Educação infantil e a política de fundos: como tem caminhado essa etapa educacional, em especial com a aprovação do Fundeb?

José Marcelino de Rezende Pinto, Bianca Cristina Correa

Resumo


Este artigo explora resultados parciais de pesquisa interinstitucional sobre a situação da educação básica nos municípios brasileiros. Neste caso, tratamos da situação da educação infantil, primeira etapa da educação básica, e suas relações com o Fundeb. Ao demonstrar o crescimento das matrículas, especialmente na pré-escola, dialogamos com outros aspectos relacionados à qualidade dessa educação. Apesar de um enorme esforço para o aumento da oferta, as desigualdades regionais, étnicas e econômicas persistem. De todo modo, a expressiva ampliação de vagas nos anima a seguir na luta rumo à conquista do Caqi e do CAQ.


Palavras-chave


Educação Infantil. Fundeb. Qualidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARELARO, L. R. G. Financiamento e qualidade da educação brasileira. In: DOURADO, L. F. (Org.). Financiamento da educação básica. Campinas: Autores Associados; Goiânia: Ed. da UFG, 1999.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União, Brasília, 1988.

BRASIL. Lei nº 9394, de 20/12/1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996a.

BRASIL. Lei 9424, de 24/12/1996. Regulamenta o Fundef e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 1996b.

BRASIL. Lei nº. 11.114, de 16 de maio de 2005. Altera os artigos 6º, 30, 32 e 87 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, com o objetivo de tornar obrigatório o início do ensino fundamental aos seis anos de idade. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2005.

BRASIL. Lei nº. 11.274, de 6 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos artigos 29, 30, 32 e 87 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino Fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2006a.

BRASIL. Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil. Brasília: Ministério da Educação; Secretaria de Educação Básica, 2006b.

BRASIL. Emenda Constitucional, nº 53, de 19/12/2006. Cria o Fundeb e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2006c.

BRASIL. Lei nº 11.494, de 20/06/2007. Regulamenta o Fundeb e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2007.

BRASIL. Emenda Constitucional n. 59 de 11/11/2009. Amplia a obrigatoriedade escolar e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2009.

BRASIL. Lei. 10.172, de 9/01/2011. Aprova o Plano nacional de Educação. Diário Oficial da União, Brasília, 2011.

BRASIL. Plano Nacional de Educação (PNE). Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2014.

BUCCI, L. “A escola é da diretora?”: A gestão de uma pré-escola municipal sob o olhar das crianças. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

CAMPOS, M. M. (Coord.). Educação infantil no Brasil: avaliação qualitativa e quantitativa. São Paulo: FCC; MEC; BID, 2010.

CAMPOS, M. M.; CRUZ, S. H. V. Consulta sobre qualidade na educação infantil: o que pensam e querem os sujeitos deste direito. São Paulo: Cortez, 2006.

CAMPOS, M. M.; ROSEMBERG, F.; FERREIRA, I. M. Creches e pré-escolas no Brasil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

CANÇADO, N. F. C. Avaliação na Educação Infantil e Participação: desafios para a gestão. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

CARREIRA, D.; PINTO, J. M. R. Custo Aluno-Qualidade Inicial: rumo à educação pública de qualidade no Brasil. São Paulo: Ed. Global; Campanha Nacional pelo Direito à Educação, 2007.

CORREA, B. Ensino Fundamental de nove anos: análise de uma experiência no interior do estado de São Paulo. São Paulo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 13 maio 2020.

CORREA, B. Políticas de educação infantil no Brasil: ensaio sobre os desafios para a concretização de um direito. Jornal de Políticas Educacionais, v. 5, p. 20-29, 2011.

CORREA, B. A gestão da educação infantil em 12 municípios paulistas. FINEDUCA – Revista de Financiamento da Educação, Porto Alegre, v. 8, n. 2, 2018.

FALCIANO, B. T.; SANTOS, E. C.; NUNES, M. F. R. Infraestrutura escolar: um critério de comparação da qualidade na educação infantil. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 27, n. 66, p. 880-906, set./dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 09 maio 2020.

FARENZENA, N. et al. (Org.). Custos e condições de qualidade da educação em escolas públicas: aportes de estudos regionais. Brasília: INEP/MEC, 2005.

FERREIRA, K. A. B. A gestão em uma pré-escola pública: considerações sobre as práticas de uma diretora. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

GUIMARÃES, J. L.; PINTO, J. M. R. A demanda pela Educação Infantil e os recursos disponíveis para o seu financiamento. Em Aberto, v. 74, p. 92-105, 2001.

KRAMER, S. (Org.). Retratos de um desafio - crianças e adultos na Educação Infantil. São Paulo: Ática, 2009.

KUHLMAN JR., M. Histórias da educação infantil brasileira. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, maio/ago. 2000.

OLIVEIRA, J. S.; BORGHI, R. F. Arranjos institucionais entre o poder público municipal e instituições privadas para oferta de vagas na educação infantil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 236, p. 150-167, jan./abr. 2013.

PINTO, J. M. R.; ALVES, T. O impacto financeiro da ampliação da obrigatoriedade escolar no contexto do FUNDEB. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 36, p. 605-624, 2011.

PINTO, J. M. R. Dinheiro traz felicidade? A relação entre insumos e qualidade na educação. Archivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 22, 2014.

PINTO, J. M. R. O Financiamento da Educação na Constituição Federal de 1988: 30 anos de mobilização social. Educação & Sociedade, Campinas, v. 39, n. 145, out./dez. 2018.

PINTO, J. M. R. A política de fundos no Brasil para o financiamento da educação e os desafios da equidade e qualidade. Propuesta Educativa (Online), v. 52, p. 24-40, 2019.

POULANTZAS, N. O Estado, o poder, o socialismo. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

ROSEMBERG, F. Educação infantil pós-FUNDEB: avanços e tensões. In: SEMINÁRIO EDUCAR NA INFÂNCIA: PERSPECTIVAS HISTÓRICO-SOCIAIS, 2007, Curitiba. Apresentação. Curitiba, agosto 2007. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fineduca adota o formato de publicação contínua.

 

Fontes de Indexação:

LATINDEX

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.