FORMAÇÃO DE JOGADORES EM CLUBES DE UMA CIDADE DO INTERIOR: CIRCULAÇÃO, ESCOLARIZAÇÃO E INSERÇÃO NO FUTEBOL PROFISSIONAL

Luiz Carlos Rigo, Daniel Vidinha Da Silva, Carmen Silvia de Moraes Rial

Resumo


Este artigo tratou da formação de jogadores de futebol. O corpus empírico do estudo constitui-se de cinco clubes da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Os objetivos principais trataram do processo de formação dos jogadores, mais especificamente a procedência, a circulação, a escolarização e a inserção no futebol profissional. A metodologia utilizada foi a etnografia com o apoio da netnografia. A pesquisa identificou que aproximadamente metade dos jogadores procedia de outras cidades, 22 de um total de 84 estavam com os estudos interrompidos e muitos apresentavam defasagem escolar. Catorze futebolistas (de 84) conseguiram firmar contrato profissional após ultrapassar a idade das categorias de base de seus respectivos clubes. Concluiu-se que a grande maioria dos futebolistas passa por um processo de circulação que dificulta a possibilidade de conciliar formação futebolística com escolarização.

 


Palavras-chave


Futebol.Educação continuada.Ocupações. Antropologia Cultural.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.71790



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment