CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA LABANIANA PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO COM PRÁTICAS CORPORAIS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Autores

  • Andrezza Campos Moretti Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo/ Câmpus Sorocaba
  • Yara Maria de Carvalho Universidade de São Paulo/ Escola de Educação Física e Esporte

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.91900

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde. Técnicas de exercício e de movimento. Educação continuada.

Resumo

Apresentamos os resultados de uma pesquisa composta por dois campos de experimentação, entrevistas e observações sistemáticas que objetivou compreender como a teoria labaniana pode contribuir com o trabalho dos profissionais de saúde que atuam com práticas corporais no Sistema Único de Saúde. Ela contou com a participação de dez profissionais e foi implementada em dois equipamentos de saúde de São Paulo/SP/Brasil, possibilitando discussões sobre três modos de se conduzir as práticas corporais. São eles: a observação e/ou imitação de sequências de movimento; a qualidade das interações verbais; a diversificação de estratégias didáticas. Verificou-se que a teoria labaniana atuou, nesses casos, na constituição e no aprimoramento do trabalho com as práticas corporais e concluiu-se que ela é um importante referencial para a formação de profissionais que atuam com tais ações, o que aponta para a necessidade de se investir na difusão desse referencial nos serviços públicos de saúde.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrezza Campos Moretti, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo/ Câmpus Sorocaba

Possui doutorado em Ciências (área: Pedagogia do Movimento Humano) pela Universidade de São Paulo, mestrado em Artes pela Universidade Estadual de Campinas, licenciatura em Pedagogia, licenciatura e bacharelado em Dança pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente, é professora do Campus Sorocaba, representante docente (titular) do Conselho Superior do Instituto Federal de São Paulo e avaliadora do SINAES. Ministro aulas em cursos técnicos integrados ao Ensino Médio e na pós graduação lato sensu em Educação para Inserção Social. Desenvolve e orienta pesquisas nas seguintes áreas: o ensino da arte na educação básica, formação e educação em saúde por meio das práticas corporais e formação de professores.

Yara Maria de Carvalho, Universidade de São Paulo/ Escola de Educação Física e Esporte

Possui licenciatura e bacharelado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1989/1990), especialização em Saúde Pública pela Universidade Estadual de Campinas (1990), mestrado em Ciências do Esporte pela Universidade Estadual de Campinas (1993), doutorado em Saúde Coletiva na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (1999) e livre-docência em Promoção da Saúde pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; pós-doutorado em Ciências Humanas e Saúde pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (2003), em Antropologia da Comunicação Visual pela Università La Sapienza di Roma, Itália (2004) e em Filosofia pela Universidad de Córdoba, Argentina (2010). Atualmente é Professora Associada da Universidade de São Paulo. Orienta mestrado e doutorado em Saúde Pública, na Faculdade de Saúde Pública/USP e em Ciências, na Escola de Educação Física e Esporte/USP. Orienta mestrado profissional no Programa de Pós-Graduação Interunidades "Formação Interdisciplinar em Saúde"/FOUSP. Coordena o grupo de pesquisa CORPUS - Educação Física + Saúde Coletiva + Filosofia + Artes. Foi coordenadora adjunta do Pró-Ensino da Saúde e do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (Pró Ensino e PET-Saúde ) - USP Capital (2012-2016) e bolsista do Ministério da Saúde (2010-2012/2012-2014). Desenvolve projetos de pesquisa em Unidades Básicas de Saúde, Centros de Saúde Escola e Centro de Apoio Psicosocial. Trabalha com grupos de investigação de outras unidades e departamentos da USP e com pesquisadores de outras universidades públicas brasileiras (UFRGS, Ufes, Unifesp, Unicamp). No exterior, foi Professora Visitante do Instituto Politécnico de Coimbra/Portugal; desenvolveu pesquisa com o Prof.Dr. Martin Bauer/London School of Economics/UK; e foi responsável pelo Convênio de Cooperação Internacional com a Universidad Nacional de Río Cuarto e La Plata/Argentina (2013-2015). O corpo na formação em saúde; a Educação Física no SUS; o corpo na contemporaneidade; corpo, arte e clínica; e as práticas corporais e o cuidado com o corpo na atenção básica/atenção primária em saúde são os temas de investigação que têm sido priorizados tendo como referência teórico-conceitual e metodológica a saúde coletiva, a filosofia e as artes.

Downloads

Publicado

2019-12-19

Como Citar

MORETTI, A. C.; CARVALHO, Y. M. de. CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA LABANIANA PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO COM PRÁTICAS CORPORAIS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25094, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.91900. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/91900. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais