ACONSELHAMENTO PARA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.104360

Palavras-chave:

Aconselhamento, Educação em saúde, Atenção básica à saúde, Atividade motora.

Resumo

O objetivo foi sintetizar a produção acadêmica sobre a temática do aconselhamento para atividade física na atenção primária à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de revisão integrativa da literatura, realizada nas bases LILACS, MEDLINE, PubMed e SciELO, publicada até dezembro de 2018. Foram analisados 22 estudos, dos quais 13 foram observacionais, sete intervenções e dois qualitativos. A prevalência de aconselhamento para usuários variou de 20% a 59,4% entre os estudos e observou-se o perfil de usuários que mais recebem aconselhamento (mulheres, pessoas mais velhas e com diagnóstico de doenças crônicas). Os profissionais mais aconselhadores são: médicos, aqueles fisicamente ativos, que se sentem capazes de aconselhar e que não identificam a falta de tempo como barreira. As intervenções apresentaram efeitos modestos nos níveis de atividade física dos usuários e nas práticas de aconselhamento dos profissionais.

 


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Miguel de Souza Neto, Universidade Federal da Paraíba. Pós-Graduação em Educação Física. João Pessoa, PB

Possui graduação no curso de Bacharelado e Licenciatura em Educação Física pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ (2012) e especialização em Educação Física Escolar pelo Centro Integrado de Tecnologia e Pesquisa - CINTEP (2011). Atualmente é mestre em Educação Física pelo Programa Associado de Pós-Graduação em Educação Física UPE/UFPB e integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Epidemiologia da Atividade Física (GEPEAF). Estuda e investiga na linha da Epidemiologia da Atividade Física.

Geraldo Eduardo Guedes de Brito, Universidade Federal da Paraíba. Curso de Educação Física. João Pessoa, PB

Professor Adjunto III do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e atual coordenador do curso de graduação em Fisioterapia desta IES.Graduado em Fisioterapia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2003), mestre em Saúde da Família pela UNESA (2007) e doutor em Saúde Pública pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães - FIOCRUZ/PE . Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Saúde Coletiva, Atenção Básica e Saúde do Idoso. Docente permanente do Mestrado em Fisioterapia e do em Saúde Coletiva da UFPB e do Mestrado Profissional em Saúde da Família (RENASF). Desenvolve atividades de pesquisa no Laboratório de Estudos e Práticas em Saúde Coletiva (LEPASC/UFPB).

Mathias Roberto Loch, Universidade Estadual de Londrina.Londrina, PR

Possui licenciatura plena em Educação Física (2003) e mestrado em Educação Física (2006) pela Universidade Federal de Santa Catarina. É Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Londrina (2013), tendo realizado estágio de doutoramento no Departamento de Medicina Preventiva y Salud Pública da Universidad Autónoma de Madrid. É professor do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Londrina, onde exerceu o cargo de coordenador do curso de Educação Física - bacharelado (2008-2009). Tem experiência nas áreas de Educação Física e Saúde Coletiva. É sócio fundador da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde (foi vice-presidente na gestão 2013-2015 e Diretor Científico na gestão 2016-2017) e da Associação Brasileira de ensino da Educação Física para a Saúde (Abenefs, onde já foi primeiro secretário, fez parte do Conselho de Ética e foi representante na Câmara Técnica Atenção Básica, Saúde da Família e Comunidade, Saúde Coletiva da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde). Atualmente atua no curso de bacharelado em Educação Física, na residência multiprofissional em Saúde da Família no Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva (docente permanente), da Universidade Estadual de Londrina e é membro da Comissão de Epidemiologia da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO).

Sanderson Soares da Silva, Universidade Federal da Paraíba. Curso de Fisioterapia. João Pessoa, PB

Possui Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2003) e Mestrado em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto (2009). Os atuais interesses na pesquisa são: Atividade Física e Saúde Mental, Trabalho Multiprofissional em Saúde, Atuação do Profissional de Educação Física nos Centros de Atenção Psicossocial, Respostas Psicofisiológicas no Esporte e no Exercício, Lazer e Desportos de Aventura. Além disso, interessam-me as discussões sobre a Formação Profissional em Educação Física, Empreendedorismo e Inovação.

Filipe Ferreira da Costa, Universidade Federal da Paraíba. Programa Associado de Pós-Graduação em Educação Física. João Pessoa, PB

Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005). Possui especialização em Saúde da Família e em Saúde Pública pelo Departamento de Saúde Pública da UFSC. É doutor e mestre pelo Programa de Pós-graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Atividade Física e Saúde, atuando principalmente nas áreas de Epidemiologia da Atividade Física. Adicionalmente, desenvolve projetos na área de intervenção em saúde coletiva. Atualmente atua na Universidade Federal da Paraíba como professor adjunto do Departamento de Educação Física.

Downloads

Publicado

2020-11-27

Como Citar

SOUZA NETO, J. M. de; BRITO, G. E. G. de; LOCH, M. R.; SILVA, S. S. da; COSTA, F. F. da. ACONSELHAMENTO PARA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26075, 2020. DOI: 10.22456/1982-8918.104360. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/104360. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Ensaios