RELAÇÕES SOCIOPROFISSIONAIS COMO ELEMENTO DE INFLUÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DAS IDENTIDADES DOCENTES

Autores

  • Renata Marques Rodrigues Universidade Federal do Espírito Santo
  • Zenólia Christina Figueiredo Universidade Federal do Espírito Santo
  • Nelson Figueiredo Andrade Filho Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.29905

Palavras-chave:

Educação Física, profissão, identidades docentes.

Resumo

Este texto apresenta o relatório final de uma dissertação de mestrado. Busca compreender como uma professora de Educação Física constrói suas identidades docentes, considerando as experiências relacionais vivenciadas com a organização/estrutura da instituição, com os sujeitos adultos e com os sujeitos crianças no contexto da educação infantil. Trata de uma pesquisa qualitativa que acompanhou a professora, por meio de observações, entrevistas, análise documental. O processo analítico visualizou quatro aspectos: reflexões sobre si; relações estabelecidas entre Vitória e a estrutura/organização da Escola J; relações estabelecidas entre Vitória e outros sujeitos adultos da Escola J; relações estabelecidas entre Vitória e as crianças da Escola J.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Marques Rodrigues, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora de Educação Física. Mestre em Educação Física pelo PPGEF/CEFD/UFES

Zenólia Christina Figueiredo, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora Adjunto IV do CEFD/UFES. Coordenadora do Práxis - Centro de Pesquisa de Formação Inicial e Continuada em Educação Física.

Nelson Figueiredo Andrade Filho, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora Adjunto I do CEFD/UFES. Membro Pesquisador do Práxis - Centro de Pesquisa de Formação Inicial e Continuada em Educação Física.

Downloads

Publicado

2012-09-03

Como Citar

RODRIGUES, R. M.; FIGUEIREDO, Z. C.; ANDRADE FILHO, N. F. RELAÇÕES SOCIOPROFISSIONAIS COMO ELEMENTO DE INFLUÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DAS IDENTIDADES DOCENTES. Movimento, [S. l.], v. 18, n. 4, p. 175–195, 2012. DOI: 10.22456/1982-8918.29905. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/29905. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais