A PRESENÇA DE ANTHONY GIDDENS NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA: ENTRE A REFLEXÃO E O DESLIZE

Autores

  • Gabriel Carvalho Bungenstab Universidade Estadual de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.81631

Palavras-chave:

Educação Física. Epistemologia. Modernidade.

Resumo

O objetivo deste artigo é mapear a presença do sociólogo Anthony Giddens na produção científica do campo da Educação Física (EF) brasileira e analisar de que maneira suas contribuições teóricas aparecem na área. Este texto apresenta a descrição que Giddens faz sobre a sociedade moderna reflexiva e suas reconfigurações relacionadas ao agente/estrutura. Feito isso, o texto se ocupará de realizar um levantamento bibliográfico nos principais periódicos da área a fim de analisar aqueles artigos que referenciaram Giddens. Aponta, por fim, que: 1) há pouco diálogo entre a EF e o sociólogo inglês e 2) a maioria dos textos produzidos pela área não utiliza Giddens de maneira reflexiva, cometendo, assim, deslizes teóricos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Carvalho Bungenstab, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Sociologia pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia (PPGS) da Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Professor Efetivo do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Downloads

Publicado

2018-09-30

Como Citar

BUNGENSTAB, G. C. A PRESENÇA DE ANTHONY GIDDENS NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA: ENTRE A REFLEXÃO E O DESLIZE. Movimento, [S. l.], v. 24, n. 3, p. 777–788, 2018. DOI: 10.22456/1982-8918.81631. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/81631. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais