ACONSELHAMENTO PARA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

João Miguel de Souza Neto, Geraldo Eduardo Guedes de Brito, Mathias Roberto Loch, Sanderson Soares da Silva, Filipe Ferreira da Costa

Resumo


O objetivo foi sintetizar a produção acadêmica sobre a temática do aconselhamento para atividade física na atenção primária à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de revisão integrativa da literatura, realizada nas bases LILACS, MEDLINE, PubMed e SciELO, publicada até dezembro de 2018. Foram analisados 22 estudos, dos quais 13 foram observacionais, sete intervenções e dois qualitativos. A prevalência de aconselhamento para usuários variou de 20% a 59,4% entre os estudos e observou-se o perfil de usuários que mais recebem aconselhamento (mulheres, pessoas mais velhas e com diagnóstico de doenças crônicas). Os profissionais mais aconselhadores são: médicos, aqueles fisicamente ativos, que se sentem capazes de aconselhar e que não identificam a falta de tempo como barreira. As intervenções apresentaram efeitos modestos nos níveis de atividade física dos usuários e nas práticas de aconselhamento dos profissionais.

 


 


Palavras-chave


Aconselhamento, Educação em saúde, Atenção básica à saúde, Atividade motora.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.104360

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment