A EDUCAÇÃO FÍSICA EM UMA ESCOLA MILITAR: DE TURMAS SEPARADAS POR SEXO E POR ALTURA A TURMAS MISTAS

Autores

  • Lara Felix Jacoby Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Silvana Vilodre Goellner Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.94330

Palavras-chave:

Educação Física. Gênero. Ensino Fundamental e Médio. Educação.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo descrever o processo de transição de turmas separadas (por sexo e altura) para turmas mistas nas aulas de Educação Física do sexto e sétimo anos do Ensino Fundamental do Colégio Militar de Porto Alegre. Sua fundamentação teórico-metodológica está ancorada nos Estudos de Gênero e na História Oral. Foram realizadas quatro entrevistas com docentes da instituição. Os dados advindos das entrevistas foram cotejados com documentos do Sistema Colégio Militar do Brasil e outros referentes às questões de gênero e de coeducação na Educação Física. Considerando a alteração dos critérios de organização das turmas, realizada no início de 2018, os docentes mencionam o quanto esta nova configuração demandou alterações na sua conduta, visto estarem habituados a trabalhar o conteúdo esportivo levando em conta a diferença que identificam entre habilidades e performances de alunos e alunas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara Felix Jacoby, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestra em Ciência do Movimento Humano

Silvana Vilodre Goellner, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora Doutora Titular da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2020-04-28

Como Citar

JACOBY, L. F.; GOELLNER, S. V. A EDUCAÇÃO FÍSICA EM UMA ESCOLA MILITAR: DE TURMAS SEPARADAS POR SEXO E POR ALTURA A TURMAS MISTAS. Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26031, 2020. DOI: 10.22456/1982-8918.94330. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/94330. Acesso em: 25 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais