APRENDIZAGEM TÁTICA EM ESPORTES DE INVASÃO NA EDUCAÇÃO FÍSICA: INFLUÊNCIA DO NÍVEL INICIAL DE ALUNOS

Autores

  • Santiago Guijarro-Romero Universidad de Granada
  • Daniel Mayorga-Vega Universidad de Jaén
  • Jesús Viciana Universidad de Granada

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.79839

Palavras-chave:

Aptidão. Esportes. Técnica. Estudantes. Educação Física.

Resumo

O objetivo do presente estudo foi comparar o efeito de um programa de esportes de invasão durante as aulas de Educação Física sobre a aprendizagem tática objetiva em função de no nível inicial de alunos. 85 estudantes de 5º - 6º ano da educação primária fizeram duas unidades didáticas de futsal e basquete durante as aulas de Educação Física. O grupo de controle realizou as unidades didáticas seguindo uma abordagem técnico-tática tradicional e o grupo experimental seguindo uma abordagem tática. Os estudantes do grupo experimental foram divididos de acordo com a habilidade tática inicial em baixa (< P50) e alta (≥ P50). Antes e depois da intervenção, a habilidade tática objetiva em esportes de invasão foi avaliada. Os resultados mostraram que apenas estudantes com baixo nível inicial melhoraram significativamente sua habilidade tática em esportes de invasão após um programa de curto prazo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Santiago Guijarro-Romero, Universidad de Granada

Departamento de Educación Física y Deportiva, Facultad de Ciencias del Deporte, Universidad de Granada

Daniel Mayorga-Vega, Universidad de Jaén

Departamento de Didáctica de la Expresión Musical, Plástica y Corporal, Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación, Universidad de Jaén

Jesús Viciana, Universidad de Granada

Departamento de Educación Física y Deportiva, Facultad de Ciencias del Deporte, Universidad de Granada

Publicado

2018-09-30

Como Citar

GUIJARRO-ROMERO, S.; MAYORGA-VEGA, D.; VICIANA, J. APRENDIZAGEM TÁTICA EM ESPORTES DE INVASÃO NA EDUCAÇÃO FÍSICA: INFLUÊNCIA DO NÍVEL INICIAL DE ALUNOS. Movimento, [S. l.], v. 24, n. 3, p. 889–902, 2018. DOI: 10.22456/1982-8918.79839. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/79839. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais