De que são feitos os dançarinos de “aquilo…” criação coreográfica e formação de intérpretes em dança contemporânea

Autores

  • Mônica Dantas

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.2867

Palavras-chave:

Formação de dançarinos. Criação coreográfica. Dança contemporânea.

Resumo

Este artigo propõe-se a discutir a formação do intérprete em dança contemporânea, com o objetivo de compreender como a sua participação na criação de obras coreográficas pode constituir-se um dos elementos centrais na formação desse dançarino. Para tanto, realizou-se um estudo predominantemente etnográfico, tendo-se como elemento central de coleta de informações entrevistas semi-estruturadas com dançarinos da Lia Rodrigues Companhia de Danças, quando da realização do espetáculo Aquilo de que somos feitos. Da análise dos dados, emergiram as seguintes categorias: do corpo treinado ao corpo disponível; pertencer ou não ao “mundo da dança”; autonomia dos dançarinos; impregnar a coreografia, apropriando-se da obra. Este estudo sugere que a participação na criação de coreografias proporciona uma experiência do corpo em movimento a qual desafia os padrões estabelecidos pelo ensino tradicional da dança, constituindo-se uma importante ação pedagógica para a formação de dançarinos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-27

Como Citar

DANTAS, M. De que são feitos os dançarinos de “aquilo…” criação coreográfica e formação de intérpretes em dança contemporânea. Movimento, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 31–57, 2007. DOI: 10.22456/1982-8918.2867. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/2867. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Em foco #1