A Implementação do Piso Salarial Profissional Nacional em Minas Gerais: entre o dito, o feito e o escrito

Josielli Teixeira de Paula Costa, Clayton Lúcio Coelho, Rosimar de Fátima Oliveira

Resumo


Este artigo aborda o processo de implementação do Piso Salarial Profissional Nacional no estado de Minas Gerais por meio de dois movimentos. O primeiro, de extinção dos direitos dos trabalhadores da Rede Estadual de Minas Gerais e, o segundo movimento, de ampliação desses direitos, no âmbito normativo, mas com restrições fiscais e recursos políticos limitados. O texto utiliza as evidências do processo legislativo e da organização dos trabalhadores, por meio da atividade sindical, para abordar a disputa, ainda em curso, que enseja a implementação do piso nacional em Minas Gerais.


Palavras-chave


Piso Salarial Profissional Nacional. Valorização Docente. Subsídio.

Texto completo:

PDF

Referências


AUGUSTO, Maria Helena Oliveira Gonçalves. Trabalho docente e organização escolar na rede estadual de ensino em Minas Gerais. 2004. 192 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

BRAGA, Daniel Santos. Limites e possibilidades das políticas públicas de financiamento da educação: os impactos dos fundos de manutenção e desenvolvimento na valorização de professores em Minas Gerais (1996-2012). 2015. 111 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

BRAGA, Daniel Santos; DUARTE, M. R. T. Remuneração docente em minas gerais: vicissitudes na trajetória do cumprimento da meta 17 do PNE e do PEE. Resumo Expandido. In: CONAPE, 2018, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte, 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 1988. Disponível em:

o.htm>. Acesso em: 05 fev. 2019.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

BRASIL. Emenda Constitucional n. 53, de 19 de dezembro de 2006. Dá nova redação aos arts.7º, 23, 30, 206, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições constitucionais transitórias. Diário Oficial da União, Brasília, 2006. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

BRASIL. Lei n. 11.738, de 16 de julho de 2008. Regulamenta a alínea “e” do inciso III do caput do art. 6º do Ato das Disposições Constitucionais Provisórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Diário Oficial da União, Brasília, 2008. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

BRITO, Vera Lúcia Ferreira Alves A. Efeitos negativos do “choque de gestão na remuneração de professores em Minas Gerais. Fineduca - Revista de Financiamento da Educação, v. 3, n. 6, p. 1-20, 2013. Disponível em:

view/57971>. Acesso em: 05 fev. 2019.

BRITO, Vera Lúcia Ferreira Alves et al. Os impactos e impasses da nova proposta de remuneração e plano de carreira do magistério em Minas Gerais: uma contribuição ao debate sobre a Lei 18.975/10. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE TRABALHO E EDUCAÇÃO: DESAFIOS E TENDÊNCIAS DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM DEFESA DO PÚBLICO, 6., 2011, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: FaE/UFMG, 2011.

BRITO, Vera Lúcia Ferreira Alves; BRAGA, Daniel Santos. Da Lei 15.293/2004 à Lei 19.837/2011: a trajetória da descaracterização do Plano de Carreiras dos Profissionais da Educação Básica de Minas Gerais. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL O ESTADO E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO TEMPO PRESENTE, 7., 2013, Uberlândia. Anais... Uberlândia, 2013.

CAMARGO, Rubens Barbosa de. Salário Docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Fraga. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CD-ROM.

CIRILO, Pauliane Romano. As políticas de valorização docente no estado de Minas Gerais. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

COELHO, Clayton Lúcio. Efeitos da implementação do Piso Salarial Profissional Nacional na carreira dos docentes da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais: subsídio e sistema unificado de remuneração. 2016, 327 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

COELHO, Clayton Lúcio; OLIVEIRA, Rosimar de Fátima. A implementação do Piso Salarial Profissional Nacional na carreira dos servidores da rede estadual de ensino de Minas Gerais: efeitos do subsídio. Fineduca - Revista de Financiamento da Educação, v. 5, n. 7, p. 1-19, 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

COELHO, Clayton Lúcio; OLIVEIRA, Rosimar de Fátima. Implementação do PSPN e subsídio na Rede Estadual de Ensino de MG. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 18, p. 293-309, 2016.

DUTRA JÚNIOR, Adhemar F. et al. Plano de carreira e remuneração do magistério público: LDB, FUNDEF, Diretrizes nacionais e nova concepção de carreira. Brasília: FUNDESCOLA/MEC, 2000. 234 p. Disponível em: . Acesso em: 5 maio 2014.

MINAS GERAIS. Lei n. 7109, de 13 de outubro de 1977. Contém o Estatuto do pessoal do magistério público do Estado de Minas Gerais, e dá outras providências. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 1977. Disponível em:

completa/completa-nova-min.html?tipo=LEI&num=7109&ano=1977>. Acesso em: 18 nov. 2015.

MINAS GERAIS. Emenda à Constituição n. 57, de 15 de julho de 2003. Altera os arts. 14, 25, 31, 39, 125 e 290 e revoga os §§ 1° e 2° do art. 32 da Constituição do Estado e acrescenta os arts. 112 a 121 ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2003. Disponível em:

legislacao/completa/completa.html?tipo=EMC&num=57&comp=&ano=2003>. Acesso em: 18 nov. 2015.

MINAS GERAIS. Lei n°15.293 de 05 de agosto de 2004. Institui as Carreiras dos Profissionais de Educação Básica do Estado de Minas Gerais. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2004.

MINAS GERAIS. Lei n. 15.784, de 27 de outubro de 2005. Estabelece as tabelas de vencimento básico das carreiras dos Profissionais de Educação Básica e das carreiras do Grupo de Atividades de Defesa Social, a que se referem os incisos VII a XI do art. 1° da Lei n° 15.301, de 10 de agosto de 2004, os seus reajustamentos e dispõe sobre a Vantagem Temporária Incorporável - VTI - e o posicionamento dos servidores nas referidas carreiras. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2005. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2015.

MINAS GERAIS. Decreto n. 44.291, de 8 de maio de 2006. Dispõe sobre a promoção por escolaridade adicional de que trata o art. 22 da Lei n. 15.293, de 5 de agosto de 2004, para os servidores das carreiras dos Profissionais de Educação Básica do Poder Executivo. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2006. Disponível em:

/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=DEC&num=44291&comp=&ano=2006>. Acesso em: 18 nov. 2015.

MINAS GERAIS. Lei n. 17.006, de 25 de setembro de 2007. Reajusta os valores das tabelas de vencimento básico das carreiras e dos cargos que menciona, institui o piso remuneratório dos servidores do magistério público estadual e dá outras providências. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

MINAS GERAIS. Lei n. 18.975, de 29 de junho de 2010. Fixa o Subsídio das carreiras do Grupo de Atividades de Educação Básica do Poder Executivo Estadual e do pessoal civil da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais e dá outras providências. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2010. Disponível em:. Acesso em: 05 fev. 2019.

MINAS GERAIS. Lei n. 19.837, de 2 de dezembro de 2011. Promove alterações na política remuneratória das carreiras do Grupo de Atividades da Educação Básica e das carreiras do pessoal civil da Polícia Militar e dá outras providências. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2011. Disponível em:

completa-novamin.html?tipo=Lei&num=19837&comp=&ano=2011&texto=consolidado>. Acesso em: 05 fev. 2019.

MINAS GERAIS. Lei n° 21.710 de 30 de junho de 2015. Dispõe sobre a política remuneratória das carreiras do Grupo de Atividades de Educação Básica do Poder Executivo, altera a estrutura da carreira de Professor de Educação Básica e dá outras providências. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2015. Disponível em

consulte/legislacao/completa/completa-nova-min.html?tipo=LEI&num=21710&ano=2015>. Acesso em: 05 fev. 2019.

MINAS GERAIS. Lei nº 22.062 de 20 de abril de 2016. Altera a Lei nº 21.710, de 30 de junho de 2015, que dispõe sobre a política remuneratória das carreiras do Grupo de Atividades de Educação Básica do Poder Executivo e altera a estrutura da carreira de Professor de Educação Básica, e dá outras providências. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2016. Disponível em . Acesso em: 05 fev. 2019.

MINAS GERAIS. ALMG promulga emenda que garante pagamento do Adveb. Belo Horizonte, 2017. Disponível em

/07/11_promulgacao_emenda_adveb.html>. Acesso em: 05 fev. 2019.

MINAS GERAIS. Emenda à constituição 97, de 01 de abril de 2018. Acrescenta o art. 201-A à Constituição do Estado. Minas Gerais Diário Oficial, Belo Horizonte, 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

SILVA, Jomara et al. Reestruturação das Carreiras. In: VILHENA, Renata et al. (Org.). O Choque de Gestão em Minas Gerais: políticas da gestão pública para o desenvolvimento. Belo Horizonte: UFMG, 2010. p. 191-210. Disponível em:

v.br/images/documentos/choque_gestao2006.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2015.

SINDICATO Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE/MG). Sind-UTE/MG avalia o pronunciamento do Governo feito hoje à imprensa. Belo Horizonte, 2011. Disponível em

=1&LISTA=d etalhe&ID=2335>. Acesso em: 18 nov. 2015.

SINDICATO Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE/MG). Educadoras e educadores aprovam greve para 8 de março, com realização de nova assembleia estadual. Belo Horizonte, 2018. Disponível em

noticias/educadoras-e-educadores-aprovam-greve-para-8-de-marco-com-realizacao-de-nova-assembleia-estadual/>. Acesso em: 05 fev. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fineduca adota o formato de publicação contínua.

 

Fontes de Indexação:

LATINDEX

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.