BULLYING NO FUTEBOL INFANTIL: O OLHAR DAS FAMÍLIAS E DOS TREINADORES.

Maria Prat Grau, Gonzalo Flores Aguilar, Xènia Ríos Sisó, Carles Ventura Vall-llovera

Resumo


Este estudo investiga o bullying no futebol infantil (8-14 anos), dando voz a famílias e treinadores de clubes de diferentes contextos, características e níveis desportivos. Para este fim, são realizados grupos focais para que ambos reflictam sobre os principais factores associados à sua detecção, problemática e prevenção, com base nas suas experiências e vivências pessoais. Os principais resultados mostram que as famílias e treinadores consideram o bullying no futebol infantil como um problema importante e necessário a abordar. Todos concordam que não têm formação suficiente para detectar ou desenvolver estratégias de prevenção e tratamento. Contudo, observa-se também uma certa banalização do problema por parte de alguns dos participantes no estudo. Os resultados permitem identificar os factores que mais preocupam as famílias e os treinadores, com vista a orientar a sua detecção e prevenção com base nos problemas reais abordados.

 

 


Palavras-chave


Bullying. Futebol. Família. Treinador.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.97195

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment