HABILIDOSAS E BONITAS: AS CONSIDERAÇÕES DE DUAS ATLETAS DE FUTEBOL SOBRE A FORMAÇÃO DE SUAS IDENTIDADES

Autores

  • Maria Thereza Oliveira Souza Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.
  • André Mendes Capraro Universidade Federal do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.
  • Marcelo Moraes e Silva Universidade Federal do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.64827

Palavras-chave:

Futebol. Atletas. Identidade de gênero. Mulheres.

Resumo

Entendendo o futebol como um fenômeno que não apenas reproduz distinções de gênero, mas que também as cria e reforça, o objetivo deste trabalho foi identificar como se posicionam atletas de futebol feminino com longa vivência na modalidade e que então, em alguns aspectos, desrespeitaram normas de gênero. A metodologia da História Oral foi utilizada para elaboração e análise de entrevistas  realizadas com duas ex-atletas da seleção brasileira. Foram percebidas em suas reminiscências marcas de pressões exercidas para uma adequação aos padrões de gênero. Além disso, no intuito de consolidar suas identidades, elas disseram que sabem da existência e reincidência de casos de preconceito contra mulheres atletas de futebol, mas se disseram imunes pelo fato de terem características femininas bem marcadas. Por fim, foi notável que ao mesmo tempo em que se sentem prejudicadas por algumas pressões exercidas, de certa forma, elas agem na consolidação dos padrões.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-09-30

Como Citar

OLIVEIRA SOUZA, M. T.; MENDES CAPRARO, A.; MORAES E SILVA, M. HABILIDOSAS E BONITAS: AS CONSIDERAÇÕES DE DUAS ATLETAS DE FUTEBOL SOBRE A FORMAÇÃO DE SUAS IDENTIDADES. Movimento, [S. l.], v. 23, n. 3, p. 883–894, 2017. DOI: 10.22456/1982-8918.64827. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/64827. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais