O CONTRIBUTO DA EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A FORMAÇÃO DE INDIVÍDUOS FISICAMENTE CULTOS: UMA PERSPETIVA PORTUGUESA

Elsa Maria Ferro Ribeiro-Silva, Luís Marcelo Valenzuela Contreras, Nuno Serra Pacheco Mendes

Resumo


Este trabalho, realizado com 150 indivíduos no final da escolaridade obrigatória e candidatos a uma licenciatura em Ciências do Desporto, pretende perceber se a Educação Física está a contribuir para a formação de indivíduos fisicamente cultos. Seguimos uma metodologia quantitativa e optámos por um questionário com três partes: a primeira de questões fechadas e de caracterização sociodemográfica da amostra; a segunda, também de questões fechadas, sobre o entendimento acerca das Finalidades da Educação Física; e a terceira composta por 25 afirmações de escolha dicotómica (verdadeiro/falso), sobre conteúdos fundamentais para uma prática autónoma de atividade física, constantes nos Programas Nacionais de Educação Física (Currículos Nacionais) para o ensino secundário. Os resultados revelam fragilidades nos conhecimentos dos indivíduos relativamente ao desenvolvimento das capacidades motoras, aos efeitos da prática de exercício físico, a procedimentos de segurança e à composição e funcionamento corporal, afastando-se do preconizado por aqueles Programas Nacionais.

 


Palavras-chave


Aprendizagem. Educação Física. Prática profissional. Exercício físico.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.94574

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment