CORPO NO PRAGMATISMO DE RICHARD RORTY

Fernando Garcez de Melo, Evando Carlos Moreira

Resumo


O valor atribuído às expressões atividade física ou práticas corporais guarda estreita relação com o referencial epistêmico que possuem acerca do corpo, incidindo sobre a própria Educação Física (sua especificidade). Considerando as implicações que o corpo gera para a Educação Física, exploramos neste ensaio a noção de corpo no pragmatismo de Richard Rorty (1931-2007). O objetivo é compreender a perspectiva rortyano-pragmática de corpo e suas implicações para a Educação Física. Dentre outros aspectos, nossa leitura sugere compreender o corpo como contingente e não admitindo fins teleológicos, deixando em aberto para exploração e redescrições. A implicação para a Educação Física é a ênfase nos critérios sociais e políticos (e não epistemológicos e ontológicos) para a criação de ações e pensamentos mais profícuos para a realização da educação corporal.


Palavras-chave


Corpo. Educação física. Pragmatismo. Epistemologia.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.94430

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment