A PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE O JIU-JÍTSU: ANÁLISE DOS ARTIGOS, TESES E DISSERTAÇÕES PUBLICADOS ENTRE 1996 E 2016

Autores

  • Lucas Vicentini Universidade de São Paulo
  • Renato Francisco Rodrigues Marques Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.83697

Palavras-chave:

Jiu-jítsu. Produção científica. Bibliometria. Pesquisa.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar e descrever a produção científica relacionada ao jiu-jítsu, de modo a identificar tendências, lacunas e possibilidades de desenvolvimento de pesquisa. Através de busca nas bases de dados digitais Web of Science, SciELO, Scopus, PubMed, Bireme, LILACS e Redalyc, além do banco de teses e dissertações da Capes, e análise temática de 105 artigos, duas teses e 23 dissertações, tem-se como principais resultados: a) desigualdade numérica entre diferentes abordagens e subáreas de pesquisa, bem como disciplinas de estudo; b) característica heterogênea dos participantes destes estudos, sendo a maioria homens adultos não competidores; c) destaque do Brasil na produção científica sobre o jiu-jítsu; d) crescimento quantitativo e qualitativo de pesquisas; e) processo de internacionalização de pesquisas. Conclui-se que, assim como no âmbito esportivo mais amplo, a pesquisa sobre jiu-jítsu se encontra em franca expansão, principalmente no Brasil, com lacunas que representam potenciais áreas de interesse para investigações futuras.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Vicentini, Universidade de São Paulo

Estudante de mestrado do programa de pós-graduação em Educação Física e Esporte da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto.

Downloads

Publicado

2019-01-06

Como Citar

VICENTINI, L.; MARQUES, R. F. R. A PRODUÇÃO CIENTÍFICA SOBRE O JIU-JÍTSU: ANÁLISE DOS ARTIGOS, TESES E DISSERTAÇÕES PUBLICADOS ENTRE 1996 E 2016. Movimento, [S. l.], v. 24, n. 4, p. 1335–1352, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.83697. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/83697. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais