Repercussões do FUNDEB em Municípios Mineiros: aportes para a discussão sobre um FUNDEB permanente

Daniel Santos Braga, Débora Cristina Alves da Silva

Resumo


O artigo analisa a execução do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) nas redes municipais de educação de Minas Gerais no ano de 2017. Investiga também desigualdades na federação quanto a investimentos públicos mais equitativos em manutenção e desenvolvimento do ensino (MDE). A fonte de pesquisa foi a base de dados Finanças do Brasil (FINBRA), disponibilizada pela Secretária do Tesouro Nacional (STN). O objetivo do estudo foi mensurar e comparar a capacidade institucional de atendimento em educação dos municípios mineiros em um cenário com e sem o FUNDEB. Os achados da investigação indicam que, apesar de o FUNDEB ser uma importante política redistributiva e redutora de desigualdades, em Minas Gerais, no que diz respeito à distribuição de seus recursos em um cenário sem o fundo de financiamento do FUNDEB, o custo aluno-ano já era atingido pelos municípios.


Palavras-chave


Financiamento da Educação. FUNDEB. Desigualdades. Gestão Educacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Mariza. Estudo sobre as possibilidades de continuidade do FUNDEF e o financiamento da educação básica no país. Brasília: Câmara dos Deputados; Consultoria do Legislativo, maio 2003. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2018.

ABRUCIO, Fernando Luiz. A coordenação federativa no Brasil: a experiência do período FHC e os desafios do governo Lula. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 24, p. 41-67, jun. 2005.

ARELARO, Lisete. Os fundos públicos no financiamento da educação – o caso Fundeb: justiça social, equívoco político ou estratégia neoliberal? 2004. Tese (Livre Docência em Política e Organização da Educação Básica I e II) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, set. 2004.

ARELARO, Lisete. Fundef: uma avaliação preliminar dos dez anos de sua implantação. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 30., 2007, Caxambu. Anais... Caxambu, 2007. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2018.

BRAGA, Daniel S. Limites e possibilidades das políticas públicas de financiamento da educação: os impactos dos fundos de manutenção e desenvolvimento na valorização de professores em Minas Gerais (1996-2012). 2015. 111 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Promulgada em 5 de outubro de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 1988. Disponível em . Acesso em: 30 de junho 2018.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996. Modifica os arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Diário Oficial da União, Brasília, 13 set. 1996a. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2018.

BRASIL. Lei 9.424, de 24 de dezembro de 1996. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério, na forma prevista no art. 60, § 7º, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 26 dez. 1996b. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, de que trata o art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Diário Oficial da União, Brasília, 21 jun. 2007. Disponível em:

ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11494.htm>. Acesso em: 30 jun. 2018.

BREMAEKER, François E. J. A política de fundos para a educação e o impacto nas finanças dos Estados e municípios. In: GOUVEIA, Andréa B.; PINTO, José Marcelino R.; CORBUCCI, Paulo Roberto (Org.). Federalismo e políticas educacionais na efetivação do direito à educação no Brasil. Brasília, DF: Ipea, 2011. p. 51-68.

DAVIES, Nicholas. Fundos para o financiamento da educação: solução ou remendo? Caderno de debates, São Paulo, n. 2, p. 23-29, nov. 2005.

DUARTE, Marisa Ribeiro Teixeira.; FARIA, Geniana Guimarães. Recursos públicos para escolas públicas: as políticas de financiamento da Educação Básica no Brasil e a regulação do Sistema Educacional Federativo. Belo Horizonte: RHJ/FAE da UFMG, 2010.

FARENZENA, Nalú. A política de financiamento da educação básica: rumos da legislação brasileira. Porto Alegre: editora UFRGS, 2006.

FLEURY, Sonia. Verbete: Políticas Sociais. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Fraga. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG, Faculdade de Educação, 2010.

NEGRI, Barjas. O fundo de manutenção e desenvolvimento do ensino fundamental e de valorização do magistério. Brasília: INEP, 1997.

OLIVEIRA, Cleiton de et al. Municipalização do Ensino no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 1999. v. 1. 128p

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. A municipalização cumpriu suas promessas de democratização da gestão educacional? um balanço crítico. Gestão em Ação, Salvador, v. 6, n. 2, p. 99-106, jul./dez. 2003.

PINTO, José Marcelino Rezende. Os Recursos para Educação no Brasil no Contexto das Finanças Públicas. São Paulo: Ed. Plano, 2000.

PINTO, José Marcelino Rezende. Federalismo, descentralização e planejamento da educação: desafios aos municípios. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 44, n. 153, p. 624-644, 2014.

REIS, Bruno Pinheiro W. Verbete: Políticas Públicas. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Fraga. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG; Faculdade de Educação, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fineduca adota o formato de publicação contínua.

 

Fontes de Indexação:

LATINDEX

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.