Uma Análise do Custo-Aluno em Escolas de uma Rede Municipal de Ensino

Autores

  • Jaqueline Aparecida Cardoso Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba/PR

DOI:

https://doi.org/10.17648/fineduca-2236-5907-v8-80191

Palavras-chave:

Custo-Aluno. Financiamento Da Educação. Políticas Educacionais.

Resumo

O conhecimento dos custos educacionais pode auxiliar na gestão pública, principalmente na tomada de decisão sobre alocação e planejamento, além de ser uma importante ferramenta que pode facilitar o controle social dos recursos públicos. Dessa forma, este artigo tem o objetivo de estimar o custo-aluno real de escolas municipais de Curitiba e analisar possíveis disparidades entre os valores praticados. O cálculo é uma estimativa do custo-aluno real e refere-se ao montante destinado ao pagamento dos profissionais de educação. Foi realizado utilizando os microdados da folha de pagamento juntamente com os do Censo Escolar 2013. A análise considerou o total de 379 escolas, assim como divisões por etapa de ensino. Os resultados mostraram que há uma grande diferença no valor do custo-aluno entre as escolas e que as etapas e modalidades poderiam influenciar essa diferença. Ao analisar os custos por arranjo de etapas, foi possível observar que, apesar de a variância entre os valores do custo-aluno ter diminuído, a diferença era mantida, indicando a existência de outros elementos influenciadores para além das etapas da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline Aparecida Cardoso, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba/PR

Jaqueline Aparecida Cardoso é doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Paraná, na linha de Políticas Educacionais. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná, na linha de Políticas Educacionais. Possui graduação em Matemática pela Universidade Federal do Paraná (2015) e graduação em Estatística pela Universidade Federal do Paraná (2010). Membro da Comissão Própria de Avaliação CPA - UFPR (2017).

Referências

ALONSO, Marcos. Custos no serviço público. Revista do Serviço Público, Brasília, n. 1, p. 37-63, ano 50, 1999.

ALVES. Thiago. Desenvolvimento de um modelo de previsão de custos para planejamento de sistemas públicos de educação básica em condições de qualidade: uma aplicação a municípios de Goiás. 2012. 353 f. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

ALVES, Thiago; ABREU, Diana Cristina de; GOUVEIA, Andrea Barbosa. Remuneração e gestão do trabalho docente: uma proposta de agenda de pesquisa a partir das folhas de pagamento. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 28., 2017, Goiânia. Anais... Goiânia: ANPAE, v. 45. 2017. P. 1119-1123.

BRASIL. O Censo da Educação Básica: orientações para os cacs-fundeb. Brasília, 2015.

CURITIBA. Lei Nº 10.190 de 28 de junho de 2001. Institui o Plano de Carreira do Magistério Público Municipal, alterando as Leis Nº 8580/94, 6761/85 E 8579/94. Curitiba, 2001.

CURITIBA. Portal da Prefeitura de Curitiba. 2014. Disponível em: <http://www.curitiba.pr.gov.br/busca/por=educa%c3%a7%c3%a3o&filtro=4>. Acesso em: 22 dez. 2017.

EILERAAS, Anne-Marie. Public School Finance Reform And The Role Of Local Control Of The Schools. Forum Legal da Universidade De Chicago. 1991. P. 275.

ENRICH, Peter. Leaving equality behind: New directions in school finance reform. Revista Vanderbilt Law Review, v. 48, p. 100, 1995.

FARENZENA, Nalú. Introdução. In: FARENZENA, Nalú (Org.). Custos e condições de qualidade da educação em escolas públicas: aportes de estudos regionais. Brasília: INEP/MEC, 2005. P. 11-27.

FNDE. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Demonstrativo das receitas e despesas com manutenção e desenvolvimento do ensino – MDE. Brasília, 2013. Disponível em: <http://www.fnde.gov.br/fnde_sistemas/ siope/relato rios/relatorios-da-uniao>. Acesso em: 05 jan. 2018.

GOUVEIA, Andréa; SOUZA, Ângelo Ricardo de Souza. Remuneração de professores em redes públicas do estado do Paraná. Fineduca – Revista de Financiamento da Educação, Porto Alegre, v. 04, n. 03, 2014.

GOUVEIA, Andréa et al. Custo aluno/ano em escolas com condições de qualidade no Estado do Paraná. In: FARENZENA, Nalú (Org.). Custos e condições de qualidade da educação em escolas públicas: aportes de estudos regionais. Brasília: INEP/MEC, 2005. P. 109-132.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Análise detalhada sobre o PIB per capita e os setores de atividade econômica. 2013. Disponível em: <https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/pibmunicipios/2010_2013/default.shtm>. Acesso em: 15 jan. 2018.

OLIVEIRA, João F. et al. O custo-aluno anual em escolas públicas de qualidade no Estado de Goiás. In: FARENZENA, Nalú (Org.). Custos e condições de qualidade da educação em escolas públicas: aportes de estudos regionais. Brasília: INEP/MEC, 2005. P. 51-70.

OLIVEIRA, Romualdo P.; ARAUJO, Gilda C. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 28, p. 5-23, 2005.

SILVA, Christian L. Gestão estratégica de custos: o custo meta na cadeia de valor. Revista da FAE, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 17-26, 1999.

VERHINE, Robert E. Custo-aluno-qualidade em escolas de educação básica. Brasília: INEP/MEC, 2006.

VIEIRA, Sofia L. et al. O Custo-aluno-ano em escolas de educação básica no Ceará. In: FARENZENA, Nalú (Org.). Custos e condições de qualidade da educação em escolas públicas: aportes de estudos regionais. Brasília: INEP/MEC, 2005. P. 29-50.

Downloads

Publicado

2018-11-09

Edição

Seção

Artigos