A CONSTRUÇÃO DO CORPO PELO CULTURISMO NO BRASIL

Autores

  • Maria Isabel Brandão de Souza Mendes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Marcel Alves Franco Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Fabien Ohl Université de Lausanne

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.74985

Palavras-chave:

Corpo humano. Doping nos esportes. Sociologia

Resumo


O objetivo deste artigo é entender a construção do corpo pelo fisiculturismo. É um estudo de campo que permitiu entrevistar fisiculturistas do Nordeste do Brasil. Entrevistas semi-estruturadas foram realizadas com uma amostra de oito homens e duas mulheres. Realizamos uma análise do conteúdo das entrevistas. Os resultados permitiram identificar usos diferenciados do bodybuilding de acordo com as experiências passadas do corpo, os modos de comprometimento e sexo. Se o sofrimento proposto para explicar seu comprometimento com a prática é individual, a adesão às novas regras de construção do corpo é feita por um grupo de pessoas que levam a normalizar o consumo de substâncias farmacológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Isabel Brandão de Souza Mendes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2002) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006) e pós-doutorado pela Université de Montpellier II (2014). Atualmente é docente da Graduação e da Pós-Graduação Stricto Sensu do Curso de Educação Física e do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde da Família da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Foi Vice-Coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Educação Física e atualmente é Vice-Coordenadora do Curso de Graduação em Educação Física da UFRN. Pesquisadora do GEPEC (UFRN) e da Rede CEDES do MInistério do Esporte. Foi Coordenadora do Grupo de Trabalho Temático (GTT) Atividade Física e Saúde do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (2009-2011). Tem experiência na área de Educação Física, pesquisando os seguintes temas: corpo, cultura de movimento, produção de conhecimento, saúde, ideologia do ser saudável e cuidado de si, educação física, práticas corporais.

Marcel Alves Franco, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Sergipe (2012) e mestrado em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2017). Atualmente é docente da Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física, atuando principalmente nos seguintes temas: educação física, corpo, educação e saúde.

Fabien Ohl, Université de Lausanne

Professeur du Institut des Sciences du Sport de l'Université de Lausanne, l'UNIL, Suíça.

Publicado

2019-02-27

Como Citar

MENDES, M. I. B. de S.; FRANCO, M. A.; OHL, F. A CONSTRUÇÃO DO CORPO PELO CULTURISMO NO BRASIL. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25010, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.74985. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/74985. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais