TEMPO LIVRE: ENTENDIMENTOS ENUNCIADOS POR PARTICIPANTES DE MESTRADOS LATINO-AMERICANOS EM LAZER E RECREACIÓN

Rodrigo Elizalde, Christianne Luce Gomes

Resumo


Este artigo integra uma pesquisa mais abrangente e objetiva analisar os entendimentos de tempo livre de professores, profissionais e estudantes vinculados a cinco programas de mestrado em Lazer/Tempo Livre/Recreação desenvolvidos em quatro países latino-americanos: Brasil, Costa Rica, Equador e México. O texto busca, também, identificar e discutir os fundamentos utilizados pelos entrevistados para embasar seus entendimentos. A metodologia contempla uma pesquisa bibliográfica e entrevistas realizadas com 25 voluntários vinculados às cinco instituições estudadas. Os resultados evidenciaram que o chamado tempo livre, e também as compreensões de lazer e de recreação muitas vezes a ele associado, geralmente configuram-se como esferas contrárias ao trabalho. Embora não tenha sido unânime, prevaleceu a compreensão de tempo livre como aquele que resta após serem cumpridas as atividades profissionais, obrigações e outros compromissos, representando um tempo liberado para fazer o que se gosta e se deseja. Alguns entrevistados explicitaram sua opção por não utilizar o conceito de tempo livre, salientando as contradições que permeiam essa expressão.

Palavras-chave


Atividades de lazer. Recreação. Estudantes

Texto completo:

PDF-BR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.42866



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment