Cultura, comunicação e trabalho: discursos organizacionais e os sentidos da atividade laboral na empresa Hera

Autores

  • Gislene Feiten Haubrich Universidade Feevale
  • Ernani Cesar de Freitas Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201636.142-162

Palavras-chave:

Discurso. Jornal de Empresa. Editoriais. Atividade Laboral. Produção de sentidos.

Resumo

A investigação compreende o trabalho como prática sociocultural que propicia a socialização de saberes. Centra-se em identificar e analisar a construção de sentidos sobre a atividade laboral perante os saberes constituídos e enunciados em editoriais do jornal da empresa Hera, publicados no período de janeiro/12 a junho/14. A lente para análise do estudo de caso é a teórico-ergo-discursiva, com a interface entre noções de cultura, cultura organizacional e comunicação às propostas da ergologia e da análise do discurso. Como resultado principal, destaca-se que a empresa Hera atribui ao processo comunicação uma perspectiva instrumental, por meio de prescrições que encarceram as interações. Tais concepções mantêm sentidos negativos vinculados à atividade, como sacrifício e castigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislene Feiten Haubrich, Universidade Feevale

Doutoranda e mestre em Processos e Manifestações Culturais. Graduada em Comunicação Social. Atualmente realiza estudo doutoral com bolsa Capes.

Ernani Cesar de Freitas, Universidade Feevale

Doutor em Letras (PUCRS), com pós-doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUCSP/LAEL). Professor permanente do Mestrado em Processos e Manifestações Culturais (Feevale).

Downloads

Publicado

2016-08-26

Como Citar

Haubrich, G. F., e E. C. de Freitas. “Cultura, comunicação E Trabalho: Discursos Organizacionais E Os Sentidos Da Atividade Laboral Na Empresa Hera”. Intexto, nº 36, agosto de 2016, p. 142-6, doi:10.19132/1807-8583201636.142-162.

Edição

Seção

Artigos