O Financiamento da Educação Infantil no Município de Londrina/PR (2015-2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22491/2236-5907109758

Palavras-chave:

Financiamento da Educação, Educação Infantil, Privatização, Políticas Educacionais

Resumo

O artigo teve por objetivo refletir sobre o financiamento da Educação Infantil no município de Londrina, Paraná, no período de 2015 a 2019, partindo do pressuposto de que o financiamento é condição sine qua non para a efetivação do direito com qualidade. A partir de pesquisa documental, reflete-se sobre o disciplinamento legal do direito à Educação Infantil e do financiamento da educação no Brasil, partindo para um estudo de caso no município de Londrina utilizando dados do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (Siope), do Censo Escolar e da Plataforma do Simulador de Custo Aluno Qualidade (SimCAQ). Os resultados obtidos apontam para uma forte participação do setor privado na expansão do segmento da creche e evidenciam que o conveniamento com instituições privadas é uma opção política do município, mesmo que este apresente uma boa capacidade tributária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline de Barros Vidal Gonçalves, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba/PR – Brasil

Aline de Barros Vidal Gonçalves é doutoranda em Políticas Educacionais pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná - PPGE/UFPR.

Referências

ADRIÃO, Theresa Maria de Freitas. As relações entre o público e o privado na oferta educacional no Brasil. In: PINTO, José Marcelino; SOUZA, Silvana Aparecida de (Org.). Para onde vai o dinheiro? Caminhos e descaminhos do financiamento da educação. São Paulo: Xamã, 2014. 208 p.

ALVES, Thiago et al. Financiamento da escola pública de educação básica: a proposta do Simulador de Custo-Aluno Qualidade. Educação & Sociedade, Campinas, v. 40, e0223702, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/es0101-73302019223702. Acesso em: 10 dez. 2020.

ALVES, Thiago; SILVEIRA, Adriana Dragone; BRUNO, Dhaiene de Jesus dos Reis. Financiamento da expansão da educação infantil em condições de qualidade: um estudo dos municípios da região metropolitana de Curitiba a partir do SIMCAQ. Revista Inter Ação, v. 45, n. 2, p. 493-514, 2020. https://doi.org/10.5216/ia.v45i2.62186.

AMARAL, Nelson Cardoso. Com a PEC 241/55 (EC 95) haverá prioridade para cumprir as metas do PNE (2014-2024)?. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 22, n. 71, e227145, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782017227145. Acesso em: 22 jul. 2019.

BASSI, Marcos Edgar. Financiamento da educação infantil em seis capitais brasileiras. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41 n. 142, p. 116-141, jan./abr. 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União, Brasília, 5 out. 1988.

BRASIL. Lei federal nº 9.394. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm. Acesso em: 08 ago. 2019.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 59, de 11 de novembro de 2009. Acrescenta § 3º ao art. 76 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para reduzir, anualmente, a partir do exercício de 2009, o percentual da Desvinculação das Receitas da União incidente sobre os recursos destinados à manutenção e desenvolvimento do ensino de que trata o art. 212 da Constituição Federal, dá nova redação aos incisos I e VII do art. 208, de forma a prever a obrigatoriedade do ensino de quatro a dezessete anos e ampliar a abrangência dos programas suplementares para todas as etapas da educação básica, e dá nova redação ao § 4º do art. 211 e ao § 3º do art. 212 e ao caput do art. 214, com a inserção neste dispositivo de inciso VI. Diário Oficial da União, Brasília, 12 nov. 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc59.htm. Acesso em: 22 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 22 jul. 2019.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 95 de 15 de dezembro de 2016. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 15 de dez. 2016.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 108, de 26 de agosto de 2020. Altera a Constituição Federal para estabelecer critérios de distribuição da cota municipal do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), para disciplinar a disponibilização de dados contábeis pelos entes federados, para tratar do planejamento na ordem social e para dispor sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 26 ago. 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc108.htm#:~:text=Altera%20a%20Constitui%C3%A7%C3%A3o%20Federal%20para,disponibiliza%C3%A7%C3%A3o%20de%20dados%20cont%C3%A1beis%20pelos. Acesso em: 08 dez. 2020.

CAMPOS, Maria Malta; FÜLLGRAF, Jodete; WIGGERS, Verena. A qualidade da educação infantil brasileira: alguns resultados de pesquisa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 127, p. 87-128, jan./abr. 2006.

CORREA, Bianca. Políticas de educação infantil no Brasil: ensaio sobre os desafios para a concretização de um direito. Jornal de Políticas Educacionais, Curitiba, n. 9, jan./jun. 2011. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/jpe/article/view/25172. Acesso em: 08 ago. 2019.

CORREA, Bianca; ADRIÃO, Theresa Maria de Freitas. Direito à educação de crianças até 6 anos enfrenta contradições. Revista Andusp, São Paulo, 2010.

CURY, Carlos Roberto Jamil. A educação infantil como direito. In: BRASIL. Ministério da Educação. Subsídios para credenciamento e funcionamento de instituições de educação infantil. Brasília, 1998. v. 2. p. 9-15.

DIDONET, Vital. A educação infantil na LDB/1996: mudanças depois de 2007. In: BZERZINSKI, Iria. LDB/1996 contemporânea: contradições, tensões, compromissos. São Paulo: Cortez, 2014. p. 144-170.

DOURADO, Luiz Fernandes. A institucionalização do sistema nacional de educação e o plano nacional de educação: proposições e disputas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 39, n. 143, p. 477-498, jun. 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/es0101-73302018203079. Acesso em: 09 dez. 2020.

FNDE. Relatório Resumido da Execução Orçamentária - RREO - Anexo X da Lei de Responsabilidade Fiscal. Brasília: SIOPE/ FNDE, 2015-2019.

GONÇALVES, Aline de Barros Vidal. Judicialização da creche e o argumento da escassez de recursos: uma análise do fenômeno no município de Londrina. 2021. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2021.

GOUVEIA, Andrea Barbosa. O financiamento da educação no Brasil e o desafio da superação das desigualdades. In: SOUZA, Angelo Ricardo et al. Políticas Educacionais: conceitos e debates. 2. ed. Curitiba: Ed. Appris, 2016.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 07 dez. 2020.

KUHLMANN JR., Moises. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. 7. ed. Porto Alegre: Mediação, 2015.

LONDRINA. Lei nº 12291, de 23 de junho de 2015. Adequa o Plano Municipal de Educação (PME), instituído pela Lei nº 11.043, de 6 de outubro de 2010, às diretrizes, metas e estratégias previstas no Plano Nacional de Educação (PNE), em conformidade com a Lei Federal nº 13.005, de 25 de junho de 2014, e dá outras providências. Jornal Oficial, edição nº 2749, caderno único, Londrina, 24 jun. 2015. Disponível em: http://www2.cml.pr.gov.br/leis/2015/web/LE122912015consol.html. Acesso em: 07 ago. 2019.

MELLO, Liliane Ribeiro de; BERTAGNA, Regiane Helena. A educação infantil: reflexões a partir do tema do financiamento e conveniamento em periódicos nacionais. Eccos – Revista Científica, São Paulo, n. 29, p. 97-114, 3 dez. 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5585/eccos.n29.3614. Acesso em: 09 ago. 2020.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. O financiamento da educação. In: OLIVEIRA, Romualdo Portela de; ADRIÃO, Theresa (Org.). Gestão, financiamento e direito à educação: análise da LDB e da Constituição Federal. São Paulo: Xamã, 2001.

PINTO, José Marcelino de Rezende. Uma análise da destinação dos recursos públicos, direta ou indiretamente, ao setor privado de ensino no brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 37, n. 134, p.133-152, mar. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/es0101-73302016157682. Acesso em: 07 out. 2020.

PINTO, José Marcelino de Rezende; ALVES, Thiago. Ampliação da obrigatoriedade na educação básica. Como garantir o direito sem comprometer a qualidade? Retratos da Escola, Brasília, CNTE, v. 4, n. 7, jul./dez. 2010.

REHEM, Faní Quitéria Nascimento; FALEIROS, Vicente de Paula. A educação infantil como direito: uma dimensão da materialização das políticas para a infância. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, n. 39, v. 13, p. 691-710, ago. 2013.

SALVADOR, E. S. Fundo Público e o financiamento das Políticas Sociais no Brasil. SERV. SOC. REV., Londrina, v. 14, n. 2, p. 04-22, jan./jun. 2012.

SIOPE. Sistemas de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação. Relatórios Municipais. Brasília: FNDE, 2019. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/fnde_sistemas/siope/relatorios/relatorios-municipais. Acesso em: 05 ago. 2019.

Downloads

Publicado

2022-06-02

Edição

Seção

Artigos