AS RELAÇÕES ECONÔMICAS DO ESPORTE COM AS MUDANÇAS SOCIAIS E CULTURAIS

Autores

  • Elio Carravetta Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Doutor em Educação Física.

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.2208

Palavras-chave:

Esporte. Economia. Sociedade. Cultura.

Resumo

Os Jogos Olímpicos são objeto social em regime de monopólio do Comitê Olímpico Internacional, que atua como uma empresa multinacional em que o risco decorrente do sistema de economia de mercado e de livre empresa praticamente não existe. O Comitê Olímpico Internacional desfruta de todas as vantagens de uma empresa privada sem sofrer seus inconvenientes. Os atletas são os artífices da espetacularidade esportiva, que se converteram em agentes publicitários das grandes empresas. Marcam um símbolo atrativo da vida moderna, que expressa o êxito e identifica o progresso e, através dos meios de comunicação, fazem do esporte um indutor do consumismo. Com altos salários, os atletas transformaramse em verdadeiros produtos industriais comercializados através dos managers, que constituem uma nova categoria de profissionais incorporada ao mercado de trabalho na área do esporte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-08-19

Como Citar

CARRAVETTA, E. AS RELAÇÕES ECONÔMICAS DO ESPORTE COM AS MUDANÇAS SOCIAIS E CULTURAIS. Movimento, [S. l.], v. 3, n. 4, p. 52–55, 2007. DOI: 10.22456/1982-8918.2208. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/2208. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais