“A GENTE TEM QUE SOMAR”: FONTES DE CAPTAÇÃO FINANCEIRA DE ATLETAS DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE JUDÔ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.112306

Palavras-chave:

Artes marciais. Desempenho atlético. Atletas profissionais. Financiamento de capital.

Resumo

O judô é um esporte em destaque no Brasil. Um dos motivos para isso é o suporte financeiro que o país oferta. Por conta disso, este trabalho objetivou descrever e analisar as formas de captação de recursos financeiros dos atletas de ponta do judô e detalhar a utilização do Programa Bolsa Atleta em suas carreiras. Foram entrevistados 17 atletas da seleção brasileira de judô. Geralmente, os atletas se beneficiam de quatro fontes de recursos financeiros ­— clube, patrocínios individuais, Programa de Atletas do Alto Rendimento (PAAR) e Programa Bolsa Atleta. Além disso, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) auxilia com outros recursos. Concluiu-se, então, que as principais fontes de financiamento dos atletas vêm do governo federal. É possível se manter financeiramente como atleta de alto rendimento, contudo, há um déficit no financiamento de judocas de base, falta de suporte para recuperação de lesões e para o pós-carreira do atleta.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

REIS, F. D. G. dos; CAPRARO, A. M. “A GENTE TEM QUE SOMAR”: FONTES DE CAPTAÇÃO FINANCEIRA DE ATLETAS DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE JUDÔ. Movimento, [S. l.], v. 27, p. e27043, 2021. DOI: 10.22456/1982-8918.112306. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/112306. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais