O processo de atenção e o letramento informacional

Autores

  • Kelley Cristine Gonçalves Dias Gasque Universidade de Brasilia

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245253.61-80

Palavras-chave:

Atenção. letramento informacional. Regulação. Aprendizagem

Resumo

O presente artigo constitui-se em uma revisão de literatura, de natureza exploratória e seletiva, com objetivo de mapear estudos que envolvem o letramento informacional e o processo de atenção, levantar possíveis tópicos de pesquisas e identificar formas de regulação da atenção. Parte-se do pressuposto que a atenção é um processo fundamental na aprendizagem dos conteúdos de letramento informacional, bem como na realização de atividades e das tarefas de pesquisa. Os resultados mostram que manter a atenção é fundamental para as tarefas cognitivas humanas, e consequentemente, o letramento informacional. As pesquisas na área de ciência da informação sobre esse tópico ainda são incipientes e precisam de investimentos. De maneira geral, na literatura, reconhece-se a possibilidade de melhorar o foco por meio da regulação cognitiva ou comportamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelley Cristine Gonçalves Dias Gasque, Universidade de Brasilia

Doutora e mestre em ciência da informação pela Universidade de Brasília; especialista em literatura brasileira pela Universidade Católica de Brasília; graduada em biblioteconomia e documentação pela Universidade de Brasília. Atualmente é professora Adjunta da Universidade de Brasilia

Referências

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES. Information literacy competency standards for higher education. Chicago: ALA, 2000.

CARR, Nicholas. A geração superficial: o que a internet está fazendo com os nossos cérebros. Rio de Janeiro: Agir, 2011.

CATALANO, Amy. The effect of a situated learning environment in a distance education information literacy course. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 41, n. 5, p. 653-659, 2015.

CORDEIRO, Alexander Magno et al. Revisão sistemática: uma revisão narrativa. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Rio de Janeiro, v. 34, n. 6, p. 428-431, nov./dez. 2007.

CORSO, Helena Vellinho et al. Metacognição e funções executivas: relações entre os conceitos e implicações para a aprendizagem. Psicologia: teoria e pesquisa, Brasília, v. 29, n. 1, p. 21-29, 2013.

ÇOKLAR, Ahmet Naci; YAMAN, Nihal Dulkadir; YURDAKUL, Işıl Kabakçı. Information literacy and digital nativity as determinants of online information search strategies. Computers in Human Behavior, Oxford, v. 70, p. 1-9, 2017.

DE-NARDIM, Maria Helena; SORDI, Regina. Um estudo sobre as formas de atenção na sala de aula e suas implicações para a aprendizagem. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 99-106, jan/abr. 2007.

DERAKHSHAN, M.; HASSANZADEH, M.; NAZARI, M. Developing information literate librarians: a study of LIS academics pedagogical approaches in the development of information literacy competencies. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 41, n. 6, p. 777-785, 2015.

DESJARLAIS, Malinda. Exploration behaviours and recovery from unsuccessful actions differ between learners with high and low levels of attention. Computers in Human Behavior, Oxford, v. 29, n. 3, p. 694-705, 2013.

DUPAL, George; STONER, Gary. TDAH nas escolas. São Paulo: M. BOOKS, 2007.

EYSENCK, Michael W.; KEANE, Mark T. Manual de psicologia cognitiva. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FORSTER, Marc. Six ways of experiencing information literacy in nursing: The findings of a phenomenographic study. Nurse Education Today, [s.l.], v. 35, n. 1, p. 195-200, 2015.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Comportamento, letramento informacional e pesquisas sobre o cérebro: aplicações na aprendizagem. Informação em Pauta, Fortaleza, v. 2, out. 2017. Número especial.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias; FIALHO, Janaina. Letramento informacional e Currículo. Ponto de Acesso, Salvador, v. 11, n. 2, p. 70-89, ago. 2017.

GASQUE, Kelley Cristine G. D. Information literacy for inquiry-based learning. Transinformação, Campinas, v. 28, n. 3, p. 253-262, 2016.

GOLEMAN, Daniel. Foco: a atenção e o seu papel fundamental para o sucesso. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014.

GUO, Yan Ru; GOH, Dion Hoe-Lian. Evaluation of affective embodied agents in an information literacy game. Computers & Education, Oxford, v. 103, p. 59-75, 2016.

HERBERT, Simon. Designing organizations for an information-rich world. Baltmore: The Johns Hopkins Press,1971.

KORTELAINEN, Terttu; KATVALA, Mari; LÄNSMAN, Anni-Siiri. Attention and altmetrics. Information Research, Borás, v. 22, n. 1, p. 1-9, 2017.

JAMES, Willian. The principles of psychological. New York: Henry Holt and Company, 1890. v. 2.

LAU, Jesus. Guidelines on Information literacy for Lifelong learning.. Edinburgh: IFLA, 2006.

LIMA, Ricardo Franco de. Compreendendo os mecanismos atencionais. Ciências e Cognição, Rio de Janeiro, v. 6, n. 5, p. 113-122, 2005.

LIMA, Ricardo Franco de; TRAVAINI, Paula Pinheiro; CIASCA, Sylvia Maria. Amostra de desempenho de estudantes do ensino fundamental em testes de atenção e funções executivas. Revista Psicopedagogia, São Paulo, v. 26, n. 80, p. 188-199, 2009.

MACEDO, M. M.; GASQUE, Kelley Cristine G. D. A influência do Letramento Informacional na aprendizagem de estudantes na educação básica. Revista Ibero-americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 11, n. 1, p. 5-22, 2018.

MAYBEE, Clarence et al. “It’s in the syllabus”: identifying information literacy and data information literacy opportunities using a grounded theory approach. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 41, n. 4, p. 369-376, 2015.

MCDEVITT, Theresa. Everyone likes a challenge: getting students attention with interactive games e authentic assignments. Pennsylvania Libraries: Research and Practice, Indiana, v. 1, n. 2, p. 149-161, 2013.

MCKEEVER, Christine; BATES, Jessica; REILLY, Jacqueline. School library staff perspectives on teacher information literacy and collaboration. Journal of Information Literacy, Loughborough, v. 11, n. 2, p. 51-68, 2017.

MOORE, Carrie et al. Integrating information literacy, the POGIL method, and ipads into a foundational studies program. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 41, n. 2, p. 155-169, 2015.

MULLINS, Kimberly. IDEA Model from Theory to Practice: integrating information literacy in academic courses. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 42, n. 1, p. 55-64, 2016.

RAMALHO, Joaquim; Garcia-Senoran, M.; GONZALEZ, Salvador. Auto-instruções: estratégias de regulação atencional de THDA. Psicologia: reflexão e crítica, Porto Alegre, v. 24, n. 1, p. 180-185, 2011.

RATEY, John J. O cérebro: um guia para o usuário. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

RIBEIRO, Leila Alves Medeiros; GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Letramento Informacional e Midiático para professores do século XXI. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 203-221, 2015.

SAUNDERS, Laura et al. Assessing graduate level information literacy instruction with critical incident questionnaires. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 42, n. 6, p. 655-663, 2016.

SHAO, Xiaorong; PURPUR, Geraldine. Effects of Information Literacy Skills on Student Writing and Course Performance. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 42, n. 6, p. 670-67, 2016.

STERNBERG, Robert. Psicologia cognitiva. Porto Alegre: Artmed, 2000.

VITORIANO, Maria Albeti Vieira. Impactos da busca de informações não relevantes na produtividade de profissionais de tecnologia da informação. 2018. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, 2018.

WEINER, Sharon A. Institutionalizing Information Literacy. Journal of Academic Librarianship, New York, v. 38, n. 5, p. 287-293, 2012.

ZINN, Alexandra César; GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. A construção de um programa de letramento informacional e arte educação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 15, n. 1, p. 171-188, 2017.

Downloads

Publicado

2019-08-07

Como Citar

GASQUE, K. C. G. D. O processo de atenção e o letramento informacional. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 61–80, 2019. DOI: 10.19132/1808-5245253.61-80. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/87998. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigo