COMIDA DE ESTÁDIO: REFLEXÕES SOBRE O “TROPEIRÃO” E A SOCIABILIDADE NO “NOVO MINEIRÃO”

Autores

  • Leonardo Turchi Pacheco Universidade Federal de Alfenas, Instituto de Ciências Humanas e Letras . Alfenas, MG https://orcid.org/0000-0003-0390-1608
  • Marina de Mattos Dantas Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Belo Horizonte, MG. http://orcid.org/0000-0003-4657-7609
  • Adriano Lopes de Souza Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Belo Horizonte, MG. https://orcid.org/0000-0002-7036-573X
  • Silvio Ricardo da Silva Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Belo Horizonte, MG https://orcid.org/0000-0003-0584-3675

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.98224

Palavras-chave:

Futebol. Atividades de Lazer. Mudança social. Instalações esportivas e recreacionais.

Resumo

O presente artigo analisa as mudanças na alimentação e nas formas de sociabilidade no “novo” Estádio Mineirão pela perspectiva de 266 torcedores do Clube Atlético Mineiro. Ademais, apresenta uma breve análise do perfil do público que frequentou o Estádio do Mineirão entre 2013 e 2015, fruto de pesquisa de campo na qual foram aplicados questionários e feitas observações no ambiente das arquibancadas. Verificou-se, na fala torcedora, incômodos com as alterações na alimentação e nas experiências que compunham a totalidade do espetáculo. Quanto ao perfil dos torcedores, observou-se o alto grau de escolaridade e empregabilidade, além de residirem em locais com elevado Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Esse cenário trouxe consigo novas percepções sobre aparência do equipamento urbano e higiene alimentar, evidenciando um espaço de disputas pela alimentação dentro e fora do estádio e outras mudanças na sociabilidade torcedora.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Turchi Pacheco, Universidade Federal de Alfenas, Instituto de Ciências Humanas e Letras . Alfenas, MG

Professor Associado I de Antropologia do instituto de Ciências Humanas e Letras da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG). Pós doutorado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/EEFFTO/PPGIEL). Doutor em História Social da Cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Sociologia da Cultura pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Bacharel em Ciências Sociais com ênfase em Antropologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É membro efetivo da ABA (Associação Brasileira de Antropologia).Tem experiência nas áreas de Antropologia, Sociologia e História. Trabalha com os seguintes temas: esporte, lazer, jornalismo esportivo e dimensões politicas, relações de gênero, corporeidade e dor.

Marina de Mattos Dantas, Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Belo Horizonte, MG.

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2008), mestrado em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2011) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2017). Foi professora das disciplinas "Introdução à Psicologia da Educação" e "Pesquisa, Extensão e Prática Pedagógica III" no curso de Licenciatura em Educação do Campo na Universidade Federal do Espírito Santo (2018) e da disciplina "Análise Institucional" na Pós-Graduação Lato Sensu em Psicologia Jurídica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2009). Atualmente realiza estágio Pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer (PPGIEL/UFMG). Foi uma das coordenadoras do curso de pós-graduação lato sensu "Esporte e Sociedade: perspectivas interdisciplinares" (UNESAV - 2018/2019). É pesquisadora no Grupo de Estudos sobre Futebol e Torcidas (GEFuT/UFMG) desde 2009 onde se dedica a estudos sobre o futebol profissional, relações de poder e produção de subjetividades. Participa da produção do Programa Óbvio Ululante na Rádio UFMG Educativa desde 2013. Tem interesse nas áreas relacionadas à Psicologia Social e Institucional, Psicologia da Educação, Psicologia do Trabalho e Psicologia do Esporte.

Adriano Lopes de Souza, Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Belo Horizonte, MG.

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos do Lazer da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Formado como bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO) da UFMG e Integrante do GEFuT - Grupo de Estudos sobre Futebol e Torcidas.

Silvio Ricardo da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Belo Horizonte, MG

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Gama Filho (1984), mestrado em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2001). É professor Titular da Universidade Federal de Minas Gerais, docente do Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer da UFMG e coordenador do Grupo de Estudos Sobre Futebol e Torcidas (GEFuT). Tem experiência de coordenação em projetos de extensão na UFMG como " Colônia de Férias no Campus", " Futebol e Cultura" e o Programa na Radio UFMG " Óbvio Ululante". Realizou em 2015 seu estágio Pós Doutoral na Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Valência, pesquisando sobre o futebol espanhol. É parecerista de periódicos nacionais e internacionais. Tem experiência na área de Educação, com ênfase interdisciplinar, atuando principalmente nos seguintes temas: lazer, futebol, torcedor e Educação Física.

Downloads

Publicado

2020-07-20

Como Citar

PACHECO, L. T.; DANTAS, M. de M.; SOUZA, A. L. de; SILVA, S. R. da. COMIDA DE ESTÁDIO: REFLEXÕES SOBRE O “TROPEIRÃO” E A SOCIABILIDADE NO “NOVO MINEIRÃO”. Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26052, 2020. DOI: 10.22456/1982-8918.98224. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/98224. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais