CORPOS FEMININOS EM DEBATE: SER MULHER NA GINÁSTICA RÍTMICA

Patrícia Luiza Bremer Boaventura, Alexandre Fernandez Vaz

Resumo


Tomando como referência observações e discursos de atletas e treinadoras de ginástica rítmica (GR), por meio da etnografia como perspectiva metodológica, busca-se discutir algumas das múltiplas inscrições nos corpos femininos e algumas de suas representações. Demarcam-se tipos de feminilidades nessa modalidade esportiva em que os corpos são educados e apresentam características que nos ajudam a refletir os padrões de feminilidade. As análises deste estudo contribuem para um debate acerca das relações de gênero no esporte, incorporação e reprodução de discursos referentes ao corpo feminino e os contrapontos entre feminilidades e masculinidades.


Palavras-chave


Corpo Humano. Gênero. Esportes. Ginástica Rítmica.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.90272

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment