AS IDENTIDADES DA ATLETA BRASILEIRA: OS "PONTOS DE APEGO TEMPORÁRIOS" DA MULHER NA VIDA ESPORTIVA

Marcio Antonio Tralci Filho, Katia Rubio

Resumo


O objetivo desse trabalho é analisar a formação da identidade de atletas mulheres olímpicas brasileiras e a construção desse papel social tanto no cenário olímpico como no contexto social brasileiro. Os resultados obtidos, quando confrontados com a literatura da área e o referencial teórico adotado, permitem inferir que, mesmo após a crescente inclusão de mulher brasileiras em diversas modalidades esportivas – ressaltando que essa inclusão não se deu sob a forma de enfrentamento, tal qual em outros países – isso não representou um repensar dos papeis sociais do feminino e do masculino, cabendo às atletas sustentar uma separação entre a vida de atleta e a vida enquanto mulher.


Palavras-chave


Estudos Culturais. Crise de Identidade. Olimpismo. Gênero.

Texto completo:

PDF-BR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.21106



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment