A cobertura televisiva sobre atletas transgênero

o caso do Esporte Espetacular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.129681

Palavras-chave:

Esportes, Mídia audiovisual, Pessoas transgênero

Resumo

Hoje em dia, o cenário esportivo, sobretudo retratado pelas mídias, vem apresentando novas perspectivas em relação às práticas atlético-esportivas LGBTI+. O objetivo desta pesquisa foi analisar a cobertura televisiva sobre a participação de atletas trans no esporte, com base no programa Esporte Espetacular. Metodologicamente, a pesquisa caracteriza-se como qualitativa e exploratória, utilizando a etnografia de tela como ferramenta de produção dos dados. Foram analisadas 4 reportagens produzidas de 2017 a 2019, totalizando aproximadamente 35 minutos. Os achados permitem inferir que todas as narrativas televisivas apresentam equívocos conceituais e uma abordagem que tende ao sensacionalismo, além de enfocarem um tipo específico de identidade transgênero, no discurso biomédico da vantagem e da testosterona e de episódios de negação, constrangimento e não-reconhecimento do corpo trans no Esporte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Frazão Silva Pedrosa, Governo do Estado de São Paulo

Mestre em Educação Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Especialista em Psicomotricidade. Possui Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Cruzeiro do Sul e Licenciatura em Educação Física pela Faculdade Campos Elíseos.
Professor de Educação Básica I da rede estadual do Governo do Estado de São Paulo.

Rafael Marques Garcia, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Licenciado, bacharel, mestre e doutor em Educação Física pela UFRJ. Professor na EEFD/UFRJ e vice-líder do Grupo de Estudos em Corpo, Esporte e Sociedade, o GECOS e do Laboratório de Estudos Corpo, Esporte e Sociedade, o LAbCOESO, devidamente cadastrado pelo DGP do CNPq.

Erik Giuseppe Barbosa Pereira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduado em Educação Física pela UFRJ (1997), especialista em Desportos de Campo e de Quadra, mestre em Ciências da Motricidade Humana pela UCB-RJ (2002), doutor em Ciências do Exercício e do Esporte pela UERJ (2015). Professor da EEFD/UFRJ e líder do Grupo de Estudos Corpo, Esporte e Sociedade, GECOS e do Laboratório de Estudos Corpo, Esporte e Sociedade, LAbCOESO, devidamente registrado no CNPq DGP.

Referências

ÁLVARO, José Luis; GARRIDO, Alicia. Psicologia social: perspectivas psicológicas e sociológicas. São Paulo: McGraw-Hill, 2007.

BALESTRIN, Patrícia Abel. Le fate ignoranti: a sexualidade levada a sério. Bagoas, v. 7, n. 10, p. 73-89, dez. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/5376. Acesso em: 28 ago. 2023.

BARROS, Leonardo de Oliveira; LEMOS, Carolina Rodrigues Bueno; AMBIEL, Rodolfo Augusto Matteo. Qualidade de vida e satisfação com a imagem corporal de transexuais. Arquivos Brasileiro de Psicologia, v. 71, n. 1, p. 184-195, 2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672019000100014&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 28 ago. 2023.

BENEVIDES, Bruna G. Dossiê assassinatos e violências contra travestis e transexuais brasileiras em 2021. Brasília: Distrito Drag, ANTRA, 2022. Disponível em: https://antrabrasil.files.wordpress.com/2022/01/dossieantra2022-web.pdf. Acesso em: 26 jan. 2023.

BILLARD, Thomas J. Writing in the margins: Mainstream news media representations of transgenderism. International Journal of Communication, v. 10, p. 4193–4218, ago. 2016. Disponível em: https://ijoc.org/index.php/ijoc/article/view/3461. Acesso em: 28 ago, 2023.

BOCKTING, Walter O. et al. Stigma, mental health, and resilience in an online sample of the us transgender population. American Journal of Public Health, v. 103, n. 5, p. 943-951, May 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.2105/AJPH.2013.301241

CAMARGO, Eric Seger de. “Pessoas trans no esporte”: os jogos da cisnormatividade. 155f. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2020.

CARVALHO, Deivid Nascimento de. Representatividade no relato de si e reconhecimento do outro: transativismo e humanização multimídia transmasculina. Revista Sociologias Plurais, v. 7, n. 3, p. 352-374, jul. 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/sclplr.v7i3.82261

CASTRO, Pedro Henrique Zubcich Caiado de; GARCIA, Rafael Marques; PEREIRA, Erik Giuseppe Barbosa. O voleibol e a participação de atletas trans: outro ponto de vista. Motrivivência, v. 32, n. 61, p. 01-22, 2020. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e62806

CHAVES, Paula Nunes. Corpos queer no esporte: uma leitura a partir de Game Face. In: PEREIRA, Erik Giuseppe Barbosa; SILVA, Alan Camargo (org.). Educação Física, Esporte e Queer: sexualidades em movimento. Curitiba/PR: Appris, 2019. p. 129-152.

COELHO, Fernanda Dias; MOURÃO, Ludmila. As (trans)formações das representações sociais de gênero no esporte. In: SEMINÁRIO CORPO, GÊNERO E SEXUALIDADE, 7, 2018, Porto Alegre. Anais... Rio Grande: FURG, 2018. Disponível em: https://7seminario.furg.br/images/arquivo/131.pdf. Acesso em: 20 jul. 2021.

COELHO, Pedro; SILVA, Marisa Torres da. O lucro social e financeiro do jornalismo de investigação. Media & Jornalismo, v. 18, n. 32, p. 73-94, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.14195/2183-5462_32_6

DAMASCENO, Renan. Com poucos estudos sobre desempenho, polêmica em torno da transexual Tiffany na Superliga não deve ter fim tão cedo. 2018. Disponível em: https://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/volei/2018/01/22/noticia_volei,453889/transexual-tiffany-gera-polemica-na-superliga-feminina-de-volei.shtml. Acesso em: 11 jun. 2021.

FRANCISCATO, Carlos Eduardo. A atualidade no jornalismo: bases para sua delimitação teórica. 336f. 2003. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas) - Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia, Salvador/BA, 2003.

GARCIA, Rafael Marques; PEREIRA, Erik Giuseppe Barbosa. A opinião de atletas e treinadores de voleibol sobre a participação de mulheres trans. Movimento, v. 26, p. e26068, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.22456/1982-8918.101993

GGB – GRUPO GAY DA BAHIA. Mortes violentas de LGBT+ Brasil: Observatório do Grupo Gay da Bahia 2022. 2023. Disponível em https://cedoc.grupodignidade.org.br/2023/01/19/mortes-violentas-de-lgbt-brasil-observatorio-do-grupo-gay-da-bahia-2022/. Acesso em 26 jan. 2023.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIRARDI, Nicolau Jordan; EDRAL, Adriana. S. Bassini. O homem trans na publicidade: uma análise do anúncio unlimited courage, da marca Nike. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 41, 2018, Joinville. Anais... Joinville: Intercom, 2018. Disponível em: https://www.portalintercom.org.br/anais/nacional2018/resumos/R13-1534-1.pdf. Acesso em: 7 jul. 2021.

GRESPAN, Carla Lisboa; GOELLNER, Silvana Vilodre. Fallon Fox: um corpo queer no octógono. Movimento, v. 20, n. 4, p. 1265-1282, out./dez. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.22456/1982-8918.46216

HARPER, Joanna et al. How does hormone transition in transgender women change body composition, muscle strength and haemoglobin? Systematic review with a focus on the implications for sport participation. British Journal of Sports Medicine, v. 55, n. 15, p. 1-9, mar. 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.1136/bjsports-2020-103106

HARPER, Joanna. Race times for transgender athletes. Journal of Sporting Cultures and Identities, v. 6, n. 1, p. 1-9, fev. 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.18848/2381-6678/CGP/v06i01/54079

LOLLA, Daiane Machado; MARTINELLI, Kátia Mirella Amadeu; PASQUIM, Roberta Cristina. A televisão como veículo de informação: uma linguagem de imagens e sons. 45f. 2010. Monografia (Graduação em Letras) - Centro Universitário Católico Salesiano, Lins/SP, 2010.

LOVE, Adam. Media framing of transgender athletes: contradictions and paradoxes in coverage of MMA fighter Fallon Fox. In: MAGRATH, Rory (org.). LGBT athletes in the sports media. Basingstoke: Palgrave, 2019. p. 207-226.

LUCAS, Cathryn B.; NEWHALL, Kristine E. Out of the frame: how sports media shapes trans narratives. In: MAGRATH, Rory (org.). LGBT athletes in the sports media. Basingstoke: Palgrave, 2019. p. 99-124.

MACHADO, Edinilson Donisete; TURATTI JUNIOR, Marco Antonio. O papel do estado na inclusão de atletas transexuais no esporte à luz da teoria do reconhecimento social. Revista de Gênero, Sexualidade e Direito, v. 4, n. 1, p. 22-42, jan./jun. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.26668/2525-9849/index_law_journals/2018.v4i1.4038

MELO, Victor Andrade de; FORTES, Rafael. História do esporte: panorama e perspectivas. Fronteiras, v. 12, n. 22, p. 11–35, 2010. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/FRONTEIRAS/article/view/1180. Acesso em: 28 ago. 2023.

MEYER, Ilan H. Prejudice, social stress, and mental health in lesbian, gay, and bisexual populations: conceptual issues and research evidence. Psychological Bulletin, v. 129, n. 5, p. 674-697, 2003. DOI: https://doi.org/10.1037/0033-2909.129.5.674

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2013.

NASCIMENTO, Rodrigo Henrique de Jesus. Transexualidade e esporte: uma análise dos discursos midiáticos jornalísticos. 95f. 2020. Dissertação (Mestrado em Tecnologia e Sociedade) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba/PR, 2020.

PEREIRA, Erik Giuseppe Barbosa; GARCIA, Rafael Marques; PEDROSA, Gabriel Frazão Silva. Análise bibliométrica sobre atletas transgênero no esporte. Gênero, v. 21, n. 1, p. 112-138, 2020. DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v21i1.46609

PONTES, Júlia Clara de; SILVA, Cristiane Gonçalves da. Cisnormatividade e passabilidade: deslocamentos e diferenças nas narrativas de pessoas trans. Revista Periódicus, v. 1, n. 8, p. 396–417, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.9771/peri.v1i8.23211

PRADO, Vagner Matias. Patrício Manuel: uma masculinidade queer no boxe para “homens”. Revista Punto Género, n. 16, p. 241-265, dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.5354/0719-0417.2021.65894

REESER, Jonathan C. Gender identity and sport: is the playing field level? British Journal of Sports Medicine, v. 39, p. 695-699, 2005. DOI: http://dx.doi.org/10.1136/bjsm.2005.018119

RIAL, Carmen Sílvia. Por uma antropologia do visual contemporâneo. Horizontes Antropológicos, ano 1, n. 2, p. 119-128, jul./set. 1995.

SERRANO, Jessica Leite; CAMINHA, Iraquitan de Oliveira; GOMES, Isabelle Sena. Homens trans e atividade física: a construção do corpo masculino. Movimento, v. 25, p. e25007, 2019. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.83494

SILVA, Maria Eduarda Aguiar da. A divisão no esporte deve ser separada por sexo ou gênero. Revista Docência e Cibercultura, v. 3, n. 1, p. 236-249, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.12957/redoc.2019.39707

SILVA, Regis Fernando Freitas; CARLOS, Paula Pinhal de. Transexuais: reconhecimento social e legitimação de direitos através do esporte. In: SEFIC 2019, Universidade La Salle. Disponível em: https://www.academia.edu/41705776/Transexuais_Reconhecimento_social_e_legitima%C3%A7%C3%A3o_de_direitos_atrav%C3%A9s_do_esporte. Acesso em: 3 mar. 2021.

SOUZA, Flaviana de Cerqueira. Função social do jornalismo esportivo: uma análise dos programas Globo Esporte e Esporte Espetacular. 48f. 2006. Monografia (Graduação em Comunicação Social) - Centro Universitário de Brasília, Brasília/DF, 2006.

VAZ, Alexandre Fernandez et al. De Bruce a Caitlyn Jenner: esporte, celebridade, transgeneridade. Gênero, v. 21, n. 1, p. 167-189, jul./dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v21i1.46979

WILLIAMS, James. Pós-estruturalismo. Petrópolis: Vozes, 2012.

Publicado

2023-11-01

Como Citar

PEDROSA, G. F. S.; GARCIA, R. M.; PEREIRA, E. G. B. A cobertura televisiva sobre atletas transgênero: o caso do Esporte Espetacular. Movimento, [S. l.], v. 29, p. e29045, 2023. DOI: 10.22456/1982-8918.129681. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/129681. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais