PEDAGOGIAS CRÍTICAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA O NOVO MILÊNIO

Rod Philpot, Alan Ovens, Wayne Smith

Resumo


Estudo sociocrítico e pedagogia crítica, nas últimas três décadas, são centrais na formação de professores de Educação Física. O objetivo deste artigo é providenciar um retrato da história do projeto crítico na formação de professores de Educação Física e oferecer uma análise das pedagogias críticas na sociedade ocidental contemporânea. Nesse texto, as representações de pedagogia crítica são classificadas nos focos sobre (a) reflexão crítica, (b) pedagogias do “desconforto”, (c) princípios democráticos, embora os autores reconheçam que na formação de professores tais categorias sobrepõem-se e não são independentes entre si. O artigo conclui que as relações entre professores e alunos na formação inicial em Educação Física são construídas com base na confiança, no cuidado e, secundariamente, que conexões entre professores que atuam na formação superior e a comunidade mais ampla que ensina Educação Física são importantes para providenciar as condições necessárias para as pedagogias críticas nos cursos e programas que formam professores.

 


Palavras-chave


Pedagogia crítica. Educação Física. Formação de professores.

Texto completo:

PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.95142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment