A VIOLÊNCIA EM CATEGORIAS DE BASE DO FUTSAL NO RIO DE JANEIRO: UM MERGULHO NO UNIVERSO DOS PAIS E TREINADORES

Marcos Fonseca Jorand, Felipe da Silva Triani, Mauricio Murad, Roberto Ferreira dos Santos, Silvio de Cassio Costa Telles

Resumo


O estudo identifica e analisa as formas de manifestação da violência de pais, durante os jogos, em torcidas de futsal sub-9. Além disso, analisa as medidas preventivas propostas pelos técnicos. Participaram nove pais, além de três técnicos de três equipes do Rio de Janeiro, um de cada instituição. Os dados foram produzidos por meio de observação participante e entrevistas. A violência simbólica e a violência física manifestaram-se como as formas de violência presentes no grupo analisado. Além disso, as medidas preventivas propostas apontam para a intervenção das equipes multiprofissionais desses clubes, junto aos pais. Logo, concluiu-se que as duas formas de manifestação da violência em torcidas de pais depõem contra os valores do amadorismo esportivo e acabam promovendo comportamentos disfuncionais.

Palavras-chave


Esportes. Futsal. Torcida. Violência.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.89364

Direitos autorais 2019 Movimento (ESEFID/UFRGS)



Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment