VIOLÊNCIA SIMBÓLICA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: UMA ANÁLISE CRÍTICA DAS EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS DO FUTURO DOCENTE DE EDUCAÇÃO PRIMÁRIA

Maria José Camacho-Miñano, María Prat Grau

Resumo


Este estudo aprofunda as experiências negativas da Educação Física Escolar cursada pelo futuro docente de Educação Primária, usando o conceito de violência simbólica de Bourdieu para a análise. Foi realizada uma análise de 155 narrativas de estudantes de graduação em Educação Primária de duas universidades espanholas. Os resultados indicam que a violência simbólica é exercida pela inadequação das identidades físicas dos graduandos aos discursos do rendimento, os quais, por sua vez, são legitimados pelos docentes e por estudantes exitosos. Este tipo de violência subliminar projeta-se também nas identidades físicas e profissionais do futuro docente.

 


Palavras-chave


Docentes. Narrativa. Violência. Masculinidade.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.79171



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment