Stan Brakhage, Maya Deren e Jonas Mekas: por uma poética do amateur

Rafael Valles

Resumo


Este artigo pretende analisar a questão do amateurno contexto do cinema de vanguarda norte-americano e de que forma as obras teóricas dos realizadores Stan Brakhage, Maya Deren e Jonas Mekas contribuíram para elaborar uma concepção poética sobre esse termo. A análise do tema será feitaa partir dos seguintes textos: Amateur versus Profesional(Deren, 1959), In defense of amateur (Brakhage, 1971) eA linguagem mutante do cinema(Mekas, 1962). A metodologia estará centrada nos aspectos socioeconômico, artístico e técnico. O artigo defende a posição de que esses textos possuem uma importância histórica e teórica sobre o termo e contribuem para compreender a sua poética.  


Palavras-chave


Cinema de Vanguarda Norte-americano. Amateur. Stan Brakhage. Maya Deren. Jonas Mekas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-858320190.%25p



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)