Livre acesso à informação: um direito ou uma aspiração?

Estela Morales Campos

Resumo


Confrontado com as limitações do uso da Internet na América Latina e México, a economia e os controles relacionados aos direitos de autor são aspectos que devem ser adicionados à questão. Embora os serviços de tecnologia da informação estejam desenvolvendo programas para facilitar o acesso aberto à informação, estes não estão isentos de conflitos morais e legais, uma vez que a demanda por parte dos usuários é muito grande. Perante esta situação, deve-se fazer a pergunta: o direito à informação é uma prerrogativaque todos nós podemos exercer plenamente, ou é uma mera aspiração com base na declaração de um direito? Na sociedade pré-digital ou digital, o direito à informação deve incluir ações que visem tornar o seu uso uma realidade, concretizando assim a obrigação de informar, que é inerente ao direito do cidadão de ser informado, e, por fim, promovendoo uso da informação e da leitura.

Palavras-chave


Open Access. América Latina. Internet. Bibliotecas. Direitos de autor.





Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)