A projeção da cidade nas efemérides jornalísticas: estudo do suplemento Cultura de Zero Hora (2006-2009)

Cida Golin, Anna Cavalcanti, Julia Correa da Rocha

Resumo


As efemérides sinalizam o poder do campo jornalístico de construção da memória social, de participar das disputas que definem aquilo que deve ser lembrado e os modos de acionar esta lembrança. Nas rotinas planejadas do jornalismo cultural, são recursos para atualizar e reinserir temas, personagens e produtos na economia da oferta de bens culturais. Este artigo discute como o suplemento Cultura de Zero Hora, entre 2006 e 2009, recorreu às efemérides e de que forma a escolha de boa parte dos eventos cíclicos configurou-se como narrativa daquilo que deve ser lembrado sobre a cidade. Retomam-se índices obtidos na análise de conteúdo de 1.413 textos em 208 edições do caderno Cultura de ZH no período. Desse total, analisa-se um conjunto de temas de capa selecionados para discussão. A presentificação do passado aponta para três movimentos de projeção da cidade: a espacialidade personalizada, a espacialidade material e a espacialidade imaterial.


Palavras-chave


Efemérides. Suplemento cultural. Caderno Cultura (ZH). Cidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201534.623-639



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)