Os estudos de mídia e a problemática epistemológica da teoria da midiatização – uma nova escolástica?

Francisco Rüdiger

Resumo


Nosso objetivo consiste, primeiro, em reconstituir os antecedentes históricos de onde emergiu e os estágios reflexivos em que se desenvolveu a problemática teórica da midiatização de que tantos estudiosos da comunicação passaram a falar no curso do último decênio. Em segundo, tratase de mostrar como, neste período, foi ela elaborada em termos metodológicos, para embasar a proposição de um programa de pesquisa supostamente capaz de conferir uma disciplina ou constituir um paradigma nesta área do conhecimento. Enfim, procede-se à crítica de suas realizações e doutrina, levantando a hipótese de que, com isso, se está diante de uma nova escolástica.

 


Palavras-chave


Midiatização. Teorias da comunicação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201534.745-769



Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)