Transplante de Ilhotas Pancreáticas Humanas: Revisão da Literatura e Implantação de um Laboratório de Isolamento de Ilhotas Pancreáticas

Autores

  • Jakeline Rheinheimer Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Cristiane Bauermann Leitão Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Caroline Meurer Rohde Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Tatiana Helena Rech Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Caroline Kaercher Kramer Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Thais Steemburgo HCPA
  • Sabrina Sigal Barkan Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Tomaz de Jesus Maria Grezzana Filho Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Cirurgia.
  • Cléber Rosito Pinto Kruel Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Cirurgia.
  • Alessandro Bersch Osvaldt Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Cirurgia
  • Mirela Jobim de Azevedo Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Jorge Luiz Gross Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia
  • Daisy Crispim Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Palavras-chave:

Ilhotas Pancreáticas Humanas, Diabetes Melito Tipo 1, Isolamento de Ilhotas, Transplante de Ilhotas

Resumo

O diabetes melito tipo 1 (DM1) está associado ao desenvolvimento de complicações crônicas de elevada morbi-mortalidade em indivíduos jovens em idade produtiva. A terapia intensiva com insulina comprovadamente diminui o aparecimento das complicações crônicas da doença. Entretanto, essa terapia ainda está associada ao aumento da incidência de hipoglicemia. Em pacientes com “DM1 lábil”, os quais apresentam hipoglicemias graves sem sintomas de alerta, o transplante de ilhotas pancreáticas humanas é uma das melhores alternativas para restaurar a secreção de insulina e a percepção da hipoglicemia. Cerca de 80% dos pacientes que receberam transplante de ilhotas de mais de um doador, submetidos ao tratamento imunossupressor do protocolo de Edmonton, adquiriram independência de insulina após 1 ano do transplante. Porém, apenas 10% destes pacientes permaneceram livres de insulina após 5 anos. Entretanto, mesmo aqueles pacientes que necessitaram utilizar novamente insulina tiveram a normalização da homeostase glicêmica e da percepção da hipoglicemia, com prevenção da hipoglicemia grave. Sendo assim, o transplante de ilhotas é capaz de diminuir os níveis de glicose plasmática e HbA1c, reduzir a ocorrência de hipoglicemias graves e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. O objetivo deste artigo foi fazer uma breve revisão da literatura sobre o isolamento e transplante de ilhotas pancreáticas humanas e relatar a implantação de um laboratório de isolamento de ilhotas humanas no Serviço de Endocrinologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jakeline Rheinheimer, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Cristiane Bauermann Leitão, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Caroline Meurer Rohde, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Tatiana Helena Rech, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Caroline Kaercher Kramer, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Sabrina Sigal Barkan, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Tomaz de Jesus Maria Grezzana Filho, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Cirurgia.

Serviço de Cirurgia / Equipe de Transplante de Fígado.

Cléber Rosito Pinto Kruel, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Cirurgia.

Serviço de Cirurgia / Equipe de Transplante de Fígado.

Alessandro Bersch Osvaldt, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Cirurgia

Serviço de Cirurgia / Equipe de Cirurgia das Vias Biliares e Pâncreas.

Mirela Jobim de Azevedo, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Jorge Luiz Gross, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Daisy Crispim, Hospital de Clínicas de Porto Alegre / Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endocrinologia / Laboratório de Biologia das Ilhotas Pancreáticas Humanas. Área: Endocrinologia.

Downloads

Publicado

2011-01-25

Como Citar

1.
Rheinheimer J, Leitão CB, Rohde CM, Rech TH, Kramer CK, Steemburgo T, Barkan SS, Filho T de JMG, Kruel CRP, Osvaldt AB, de Azevedo MJ, Gross JL, Crispim D. Transplante de Ilhotas Pancreáticas Humanas: Revisão da Literatura e Implantação de um Laboratório de Isolamento de Ilhotas Pancreáticas. Clin Biomed Res [Internet]. 25º de janeiro de 2011 [citado 30º de setembro de 2022];30(4). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/17957

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>