Encefalopatia diabética e depressão: dano oxidativo no cérebro

Simone Mattos Louzada, Carmen Regla Vargas

Abstract


O diabetes é um distúrbio complexo e heterogêneo caracterizado por hiperglicemia resultante de defeitos na secreção e ação da insulina. Tem sido reconhecido que, além do comprometimento de órgãos como rins, olhos, fígado e coração, o sistema nervoso central é suscetível aos efeitos deletérios da hiperglicemia em longo prazo. A encefalopatia diabética representa uma das complicações do diabetes, na qual os danos são caracterizados por alterações do funcionamento cognitivo, modificações estruturais e neurofisiológicas no cérebro. Existe uma associação bem reconhecida entre a depressão e o diabetes, uma vez que a prevalência de depressão é maior na população diabética comparada com a população geral. Porém, os mecanismos atribuídos a essa relação ainda estão em fase de investigação. O estresse oxidativo desempenha um papel importante nas complicações do diabetes e pode ser um mecanismo biológico envolvido na relação entre a depressão e o diabetes, relacionado à encefalopatia diabética. Neste artigo de revisão, apresentamos uma visão geral dos principais conceitos relacionados ao assunto, bem como dos dados clínicos e experimentais que suportam a relação entre o dano oxidativo no cérebro e a depressão relacionada com encefalopatia diabética.

 

Diabetes is a complex and heterogeneous disorder characterized by hyperglycemia resulting from defects in the secretion and action of insulin. It has been recognized that, in addition to the involvement of organs such as kidney, eye, liver, and heart, the central nervous system is susceptible to the deleterious effects of hyperglycemia in the long term. Diabetic encephalopathy is one of the complications of diabetes, in which the damage is characterized by changes in cognitive functioning, structural and neurophysiologic changes in the brain. There is a well-known association between depression and diabetes, since the prevalence of depression is higher in the diabetic population compared to the general population. However, the mechanisms assigned to this relationship are still under investigation. Oxidative stress plays an important role in the complications of diabetes and can be a biological mechanism involved in the relation between depression and diabetes related to diabetic encephalopathy. This review article is an overview of key concepts related to the subject, as well as of the clinical and experimental data supporting the relationship between oxidative damage in the brain and depression related to diabetic encephalopathy. 


Keywords


diabetes; depressão; encefalopatia diabética; cérebro; estresse oxidativo; antioxidantes



Copyright (c)



ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.