Investigação de perdas devido ao trabalho inacabado e o seu impacto no tempo de ciclo dos processos construtivos

Autores

  • Paulo Ricardo Ramos Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Débora de Gois Santos Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Construção Enxuta, Making-do, Trabalho inacabado

Resumo

As perdas na construção civil constituem um entrave à melhoria da produtividade. Dentre os diversos tipos de perdas, o making-do se destaca por representar uma fonte de outras perdas. Fireman et al. (2013), ao estudarem o making-do, concluíram que ele pode ser desencadeado por um tipo de perda geral, denominada de trabalho inacabado. O objetivo do presente trabalho foi investigar a ocorrência do trabalho inacabado nos processos construtivos e o seu impacto no tempo de ciclo dos serviços. A pesquisa foi de um levantamento de campo em cinco canteiros, envolvendo observação direta. Utilizou-se como ferramentas de pesquisa: formulário, questionários e checklist, adaptados da literatura para identificação e classificação do trabalho inacabado, bem como aferição do seu impacto no tempo de ciclo. Houve também entrevistas não estruturadas com os gerentes de obras, mestres e encarregados. Os resultados mostraram que as falhas no sequenciamento das tarefas associadas com falhas na gestão da qualidade serviram de desencadeadores para o trabalho inacabado. Notou-se que os canteiros que apresentaram planos de curto prazo formalizados atenuaram os impactos desse tipo de perda. Na maioria das obras o tempo de ciclo previsto não foi cumprido, observando-se que aquelas que tinham equipe administrativa mais encorpada obtiveram acréscimo de tempo menor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-01-20

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)