Proposição de modelo de maturidade para as equipes de manutenção

estudos de casos em instituições públicas

Autores

  • Marina Ribeiro Viana Universidade Federal de Sergipe http://orcid.org/0000-0003-4120-5152
  • Mayana Chagas Carvalho Universidade Federal de Sergipe
  • Tauane Barbosa dos Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Viviane Bomfim Lima Universidade Federal de Sergipe
  • Lucas Eduardo Weber Universidade Federal de Sergipe
  • Débora de Gois Santos Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Manutenção predial, Modelo de maturidade, Edificações públicas

Resumo

As atividades de manutenção são imprescindíveis para a durabilidade e funcionalidade de uma edificação. Quando se trata de prédios públicos, comumente observa-se anomalias no estado de conservação. Isso pode ser ocasionado, dentre outros motivos, pela falta de serviços de manutenção ou por ações inadequadas. Diante disso, propôs-se um modelo de maturidade de equipes de manutenção predial quanto à realização de boas práticas de manutenção. Assim, o método utilizado consistiu em estudos de casos múltiplos nos setores responsáveis por tais atividades de sete prefeituras municipais, com análise documental e preenchimento de lista de verificação. Como resultado, testou-se o modelo proposto e obteve-se o nível maturidade do setor, ao qual o grupo apresentou pontuação classificável como transição para maduro (M = 50%). Dessa maneira, espera-se que a aplicação do modelo de maturidade derivado desse estudo possa auxiliar os gestores no desenvolvimento de estratégias de planejamento das atividades de manutenção predial e contribua para melhorias da gestão de tais ações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora de Gois Santos, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Sergipe (1998), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Atualmente é professora Associada 3 do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Sergipe. Coordenadora do GT de Gestão e Economia da Construção da ANTAC (Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído) (2019-2021), Diretora de Relações Interinstitucionais da ANTAC (2020-2022) e Coordenadora do Laboratório de Construção Civil (LACC) da UFS.

Downloads

Publicado

2022-03-17