TRADIÇÃO NO KUNG FU: MESTRES BRASILEIROS ENTRE PERMANÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES

Autores

  • Marcio Antonio Tralci Filho Instituto de Psicologia - Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.54701

Palavras-chave:

Artes marciais. Narrativas pessoais. História do século XIX, China.

Resumo

Esse artigo se propõe a investigar e analisar a concepção de mestres brasileiros sobre a tradição nas artes marciais chinesas. Para tanto, foram entrevistados cinco mestres brasileiros, discípulos de chineses, dos quais foram registradas, por meio de história oral temática, suas visões acerca do objeto em questão. Ocotejamento dessas narrativas com o referencial teórico adotado possibilitou analisar que as concepções dos mestres sobre a tradição gravitam em torno da manutenção do passado e das perspectivas de mudança da arte marcial ao longo do tempo, trazendo à tona uma sofisticada articulação entre estrutura e transformação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Antonio Tralci Filho, Instituto de Psicologia - Universidade de São Paulo

Bacharel, Licenciado e Mestre em Educação Física pela Universidade de São Paulo. Estudante de Doutorado em Psicologia Social no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo.

Publicado

2015-12-11

Como Citar

TRALCI FILHO, M. A. TRADIÇÃO NO KUNG FU: MESTRES BRASILEIROS ENTRE PERMANÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES. Movimento, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 115–128, 2015. DOI: 10.22456/1982-8918.54701. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/54701. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais