A missão da rede memorial: capital social, sistemas e redes de colaboratividade

Mário Gouveia Júnior, Marcos Galindo, Sandra Maria Verissimo Soares, Ângela Cristina Moreira do Nascimento

Resumo


Este texto debate a importância da formação e consolidação de uma rede de instituições de missão memorial em prol da preservação de informação, de sua disseminação e do seu franco e irrestrito acesso. Ilustram nossas considerações a ideia de sistema memorial, pensada enquanto categoria de trabalho que preza pela protocooperação e pelo compartilhamento de informação. Contemplamos a perspectiva de que, trabalhando em conjunto, as instituições podem contribuir de modo mais eficaz no tocante ao compartilhamento de conteúdos informacionais. Da mesma forma, ainda abordamos a formação da Rede Memorial – a busca por uma integração nacional que teve por base uma carta de princípios para sustentar uma política de preservação e acesso aos acervos memoriais e de procedimentos para a conformação de um espaço colaborativo de trabalho.


Palavras-chave


Sistemas memoriais. Rede memorial. Colaboratividade. Acesso à informação.

Texto completo:

PDF RESUMO


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245211.76-95



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)