Caracterização da qualidade acústica de salas de aula para prática e ensino musical

Autores

  • Erasmo Felipe Vergara Universidade Federal de Santa Catarina
  • Fernanda Marros DDFH&B
  • Stephan Paul Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Ensino de Música, Tempo de Reverberação, Qualidade Acústica.

Resumo

O músico necessita perceber adequadamente o som nos recintos destinados ao estudo e prática musical, o que é possível quando estes locais estão acusticamente preparados e permitem o desenvolvimento e aprimoramento da percepção sonora musical. Neste trabalho três salas de estudo e três salas de aula coletiva, destinadas ao ensino e prática de Música de uma universidade, foram caracterizadas acusticamente através da opinião dos músicos usuários e de medições da sua resposta impulsiva. As salas descritas pelos músicos como secas tiveram, nas bandas de frequência de oitava de 500 a 1000 Hz, um Tempo de Reverberação em torno de 0,3 segundos, entre 14 e 22 dB de Clareza e entre 88% a 96% de Definição. As salas caracterizadas como reverberantes tiveram um tempo ao redor de 1,5 segundos, Clareza de 1 dB e Definição de 40%. A opinião dos músicos permitiu compreender as preferências da qualidade acústica das salas e as informações fornecidas pelos músicos se mostraram coerentes com os dados das medições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erasmo Felipe Vergara, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Engenharia Mecânica,

Laboratório de Vibrações e Acústica

Fernanda Marros, DDFH&B

Assistente de Contas

Stephan Paul, Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Engenharia da Mobilidade

Downloads

Publicado

2016-12-02

Edição

Seção

Conforto e Eficiência Energética no Ambiente Construído