Resíduo de mármore e granito como adição mineral em argamassas com diferentes relações água-cimento

Autores

  • Bruna Silva Almada
  • White José dos Santos
  • Silvia Roberta Souza

Palavras-chave:

resíduo de mármore e granito, aproveitamento de resíduo, compósitos cimentícios

Resumo

A construção civil está associada a diversos impactos ambientais, como a emissão de CO2 durante a produção de cimento e a geração de resíduos. Neste contexto, visando contribuir para o desenvolvimento sustentável do setor, este trabalho teve como objetivo estudar o efeito da substituição de cimento por resíduo de mármore e granito (RMG) em diferentes relações água/cimento (a/c). Para isso, o resíduo foi caracterizado e aplicado em argamassas de traço 1:3, substituindo o cimento no teor de 20%. Argamassas com e sem aditivo plastificante foram produzidas, dosando-se a quantidade de água pela fixação da trabalhabilidade e do teor de aditivo. Foram avaliados a demanda de água, resistência à compressão, módulo de elasticidade dinâmico, absorção de água por imersão e por capilaridade, resistividade elétrica e carbonatação acelerada. Os resultados mostraram que o RMG atuou como fíler, promovendo refinamento da estrutura porosa e manutenção da resistência à compressão devido ao melhor empacotamento de partículas. Observou-se que o RMG tornou a estrutura da argamassa mais homogênea. Contudo, o efeito fíler do resíduo (inerte) não compensou a redução do teor de cimento das argamassas para a resistência à carbonatação. De forma geral, observou-se que o resíduo é mais eficiente em relações água/cimento mais baixas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Silva Almada


Publicado

2022-09-12

Edição

Seção

Edição Especial sobre Aproveitamento de Resíduos na Construção