Sob os escombros: financeirização do espaço e da vida urbana em Porto Alegre

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2238-152X.108083

Palavras-chave:

Financeirização Urbana, Direito à Cidade, Ocupações Urbanas

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar o avanço das políticas de financeirização do espaço urbano na cidade de Porto Alegre. Para tanto, tomamos como analisador a demolição de um conjunto de sobrados da Prefeitura Municipal, que abrigavam cerca de 10 famílias, em uma ocupação urbana irregular, em uma área central da cidade. Partimos dos escombros deixados pela administração pública para colocar em análise as condições de possibilidade para a emergência de práticas de governo que operam pela lógica do sucateamento de um bem público e pela destruição de territórios existenciais em nome da valorização financeira da propriedade. Narramos, ainda, o levante de coletivos de resistência aos processos de exclusão territorial e as estratégias de fortalecimento de práticas de democratização do acesso à cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina dos Reis, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Psicologia Social e Institucional. Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Integrante do Núcleo de Estudos em Políticas e Tecnologias Contemporâneas de Subjetivação (E-Politcs).

Luis Henrique da Silva Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando no Programa de Pós Graduação em Psicologia Social e Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Mestrado pelo Programa de Pós Graduação em Psicologia, área de concentração Psicologia da Saúde da Universidade Católica Dom Bosco - UCDB (2018) e graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS (2015). Integrante do Núcleo de Estudos em Políticas e Tecnologias Contemporâneas de Subjetivação (Núcleo E-politcs) coordenado pela Dra . Neuza Maria de Fátima Guareschi. Colaboração com o Grupo de Pesquisa: Psicologia, Direitos Humanos e Subjetivação. Colaboração com o Laboratório de Psicologia da Saúde, Políticas da Cognição e da Subjetividade. Tenho experiência em Psicologia Social, Políticas Públicas, Direitos Humanos, População LGBTIQ+, Psicologia da Saúde, Saúde Pública e Psicologia Clínica. Atualmente trabalho com Michel Foucault, autores Pós Estruturalistas e Críticos da Modernidade para discutir Modos de Subjetivação, Modos de Governo, Corpo e Tempo.

Jacinta Antoniolli Testa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduanda em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC CNPq) no Núcleo de Estudos em Políticas e Tecnologias Contemporâneas de Subjetivação (E-Politcs)

Referências

Aglietta, M. (2000). A theory of capitalist regulation: the US experience. Nova York: Verso.

Hardt, M., & Negri, A. (2012). Declaration. New York: Argo-Navis.

Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico. (2019). Nota Técnica sobre o Projeto de Lei de autorização geral para alienação de bens públicos municipais – Porto Alegre (RS). São Paulo: IBDU. Recuperado em 28 setembro, 2020, de http://wp.ibdu.org.br/wp-content/uploads/2019/08/NOTA-T%C3%89CNICA-SOBRE-O-PROJETO-DE-LEI-COMPLEMENTAR-QUE-TRATA-DA-ALIENA%C3%87%C3%83O-DE-BENS-P%C3%9ABLICOS-MUNICIPAIS-rev.pdf

Lei complementar nº 866, de 6 de dezembro de 2019. Cria o Programa de Aproveitamento e Gestão dos Imóveis Próprios Municipais de Porto Alegre e o Comitê Gestor do Programa de Aproveitamento e Gestão dos Imóveis Próprios Municipais de Porto Alegre. Recuperado em 28 setembro, 2020, de http://leismunicipa.is/ihnvx

Lei nº 12.559, de 2 de julho de 2019. Autoriza o Executivo Municipal a conceder o uso e os serviços de operação, administração, conservação, manutenção, implantação, reforma, ampliação ou melhoramento de praças e parques urbanos do Município de Porto Alegre. Recuperado em 28 setembro, 2020, de http://leismunicipa.is/xsoab

Lei Orgânica do Município de Porto Alegre/RS, de 03 de abril de 1990. Dispõe sobre a lei orgânica do município de Porto Alegre. Recuperado em 28 setembro, 2020, de https://leismunicipais.com.br/lei-organica-porto-alegre-rs

Marques, O. R. (2006). Entre a Avenida Luís Aranha e o Quilombo do Areal: estudo etnográfico sobre memória, sociabilidade e territorialidade negra em Porto Alegre/RS. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Oliveira, Clarice M. de. (2020). A produção do espaço urbano na orla de Porto Alegre, Brasil. Rev. urban., (42), 17-31. http://dx.doi.org/10.5354/0717-5051.2020.54280

Pereira, M. C., & Ribeiro, F. B. (2013). No areal das mulheres: um benefício em família. POLÍTICA & TRABALHO: Revista de Ciências Sociais, 1(38), 87-104. Recuperado em 28 setembro, 2020, de https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/politicaetrabalho/article/view/14378

Reis, C. dos, & Barbosa, R. B. (2019). Contribuições da Psicologia às Lutas Transversais Travadas em Meio às Metrópoles de Privilégios. Psicologia: Ciência e Profissão, 39(spe2), e225568. https://doi.org/10.1590/1982-3703003225568

Rolnick, R. (2019). Guerra dos Lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças. São Paulo: Boitempo.

Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. (2013). Direito à moradia adequada. Brasília, DF: SDH/PR. Recuperado em 28 setembro, 2020, de https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000225430

Soares, P. R. S., & Aita, J. A. B. (2019). A Produção Financeirizada do Espaço na Metrópole de Porto Alegre/RS: a ação das principais construtoras. Anais do XVI SIMPURB, Simpósio Nacional de Geografia Urbana, Vitória, ES, Brasil. Recuperado em 28 setembro, 2020, de https://periodicos.ufes.br/simpurb2019/article/view/26585

Tonucci Filho, J. B. M., & Magalhães, F. N. C. (2017). A metrópole entre o neoliberalismo e o comum: disputas e alternativas na produção contemporânea do espaço. Cad. Metrop., 19(39), 433-454. http://dx.doi.org/10.1590/2236-9996.2017-3904

Weimer, R. de A. (2017). Do centro à periferia: “malocas” e remoções na constituição do espaço urbano de Porto Alegre (1951-1973). Anais do Encontro Nacional da Rede Observatório de Metrópoles: Regimes Urbanos e Governança Metropolitana, Natal, RN, Brasil. Recuperado em 28 setembro, 2020, de https://cchla.ufrn.br/rmnatal/evento_2017/anais/ST1/do_centro_a_periferia.pdf

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

dos Reis, C., da Silva Souza, L. H., & Antoniolli Testa, J. (2021). Sob os escombros: financeirização do espaço e da vida urbana em Porto Alegre. Revista Polis E Psique, 160–176. https://doi.org/10.22456/2238-152X.108083

Edição

Seção

Número especial: “Corpos, cidades e hospitalidades”