HISTÓRIA DO ESPORTE UNIVERSITÁRIO NO BRASIL (1933-1941)

Autores

  • Vitor Lucas de Faria Pessoa Universidade Federal de Minas Gerais
  • Cleber Dias Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.82512

Palavras-chave:

História. Esportes. Universidades. Brasil.

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar a história do esporte universitário no Brasil entre 1933 e 1941, período compreendido entre as primeiras iniciativas estudantis para organizações de associações esportivas e o momento em que o Estado assume o controle dessas associações. Para isso, consultamos o acervo digital da Hemeroteca da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, onde identificamos notícias relacionadas ao assunto, publicadas em jornais e revistas de vários estados brasileiros no período. Apesar da contribuição do poder público, o associativismo civil protagonizado pelos próprios estudantes foi um dos principais fatores para o desenvolvimento inicial do esporte universitário no Brasil, ao menos até 1941, quando o Estado se apropria das instituições estudantis que organizavam o esporte universitário no país.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Lucas de Faria Pessoa, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorando em Estudos do Lazer no Programa de Pós Graduação interdisciplinar em Estudos do Lazer na Universidade Federal de Minas Gerais.

Cleber Dias, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, da Universidade Federal de Minas Gerais, onde coordena o Grupo de Pesquisa em História do Lazer. É autor de livros e artigos sobre a história do lazer e do esporte, entre os quais, Esportes nos confins da civilização: Goiás e Mato Grosso, 1866-1936 c. (7 Letras, 2018) e Epopeias em dias de prazer: uma história do lazer na natureza, 1789- 1834 (Editora da UFG, 2013).

Downloads

Publicado

2019-04-20

Como Citar

PESSOA, V. L. de F.; DIAS, C. HISTÓRIA DO ESPORTE UNIVERSITÁRIO NO BRASIL (1933-1941). Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25016, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.82512. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/82512. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais