Análise de cocitação de autores: uma aplicação em estudos de indexação

Autores

  • Luciana Beatriz Piovezan Universidade Estadual Paulista
  • Mariângela Spotti Lopes Fujita Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245211.110-129

Palavras-chave:

Indexação de assuntos. Avaliação da indexação de assuntos. Análise de cocitação. Análise de Redes Sociais.

Resumo

Neste artigo se apresenta a avaliação da indexação, enquanto ferramenta que permite a melhoria contínua dos sistemas de informação por meio do aperfeiçoamento da indexação de assuntos. Surge, assim, a necessidade de situar os estudos de avaliação da indexação, localizando seu núcleo de pesquisadores e correntes ideológicas. Buscou-se identificar a produção brasileira no tema “avaliação da indexação” e realizar análise de cocitação de autores de modo a compreender a interlocução entre os pesquisadores inseridos nessa temática. Para tanto, realizou-se um estudo teórico sobre indexação e avaliação do processo de indexação e pesquisa bibliométrica por meio de estudo de colaboração científica apoiado pela análise de cocitação de autores. Descobriu-se que há um interesse crescente pela temática em Ciência da Informação. A Análise de Redes Sociais permitiu visualizar a presença das três principais correntes do tratamento temático da informação influenciando a literatura brasileira da área, destacando-se os nomes Lancaster e Chaumier

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Beatriz Piovezan, Universidade Estadual Paulista

Mestranda em Ciência da Informação na Universidade Estadual Paulista, vinculada a linha de pesquisa Produção e Organização da Informação. Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista.

Mariângela Spotti Lopes Fujita, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, Brasil. Professora Titular do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista - Campus de Marília, Brasil.

Referências

BALANCIERI, R. et al. A análise de redes de colaboração científica sob as novas tecnologias de informação e comunicação: um estudo na Plataforma Lattes. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 1, p. 64-77, jan./abr. 2005. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/619>. Acesso em: 10 abr 2014.

BARITÉ, M. Glosario sobre organización y representación del conocimiento: clasificación, indización, terminologia. Montevidéu: Universidad de la República, 1999.

CARVALHO, M. Análises bibliométricas da literatura de química no Brasil. Ciência da Informação, Brasília, v. 4, n. 2, dez. 1975. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1618/1229>. Acesso em: 30 maio 2014.

CINTRA, A. M. M. et al. Para entender as linguagens documentárias. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Polis, 2002.

FOSKETT, A. C. A abordagem temática da informação. São Paulo: Polígono, 1973.

FUJITA, M. S. L. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 1, n. 1, p. 60-90, jul./dez. 2003. Disponível em: <http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/287>. Acesso em: 30 jun 2014.

GIL LEIVA, I. La automatización de la indización de documentos. Gijón: Trea, 1999.

GIL LEIVA, I. Manual de indización. Gijón: Trea, 2008.

GRÁCIO, M. C. C.; OLIVEIRA, E. F. T. de. Análise de cocitação de autores: um estudo teórico-metodológico dos indicadores de proximidade, aplicados ao GT7 da ANCIB. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 196-213, maio 2013. Disponível em: <http://www.ibict.br/liinc>. Acesso em: 21 jun 2013.

GRÁCIO, M. C. C.; OLIVEIRA, E. F. T. Produção e comunicação da informação em CT&I – GT7 da ANCIB: análise bibliométrica no período 2003/2009. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.7, n.1, p. 248–263, mar. 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/viewFile/412/289>. Acesso em: 15 maio 2012.

GUIMARÃES, J. A. C. A análise documentária no âmbito do tratamento temático da informação: elementos históricos e conceituais. In: RODRIGUES, G. M.; LOPES, I. L. (Org.). Organização e representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação. Brasília: Thesaurus, 2003. p. 100-117.

GUIMARAES, J. A. C. A dimensão teórica do tratamento temático da informação e suas interlocuções com o universo científico da International Society for Knowledge Organization (ISKO). Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 1, p. 77-99, 2008.

GUIMARAES, J. A. C. Abordagens teóricas de tratamento temático da informação (TTI): catalogação de assunto, indexação e análise documental. In: GARCÍA MARCO, F. J. (Ed.). Avances y perspectivas en sistemas de información y documentación. Ibersid, Zaragoza, 2009, p. 105-117.

GUIMARAES, J. A. C; SALES, R. de. Análise documental: concepções do universo acadêmico brasileiro em Ciência da Informação. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, v.11, n.1, 2010. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/fev10/Art_02.htm>. Acesso em: 19 jun 2013.

HJØRLAND, B. Domain analysis in information science: eleven approaches-traditional as well as innovative. Journal of Documentation, London, v. 58, n. 4, p. 422-462, 2002.

HJØRLAND, B.; ALBRECHTSEN, H. Toward a new horizon in information science: domain-analysis. Journal of the American Society for Information Science, Washington, v. 46, n. 6, p. 400-425, 1995.

KATZ, J. S.; MARTIN, B. R. What is research collaboration?. Research Policy, Amsterdam, n. 26, p. 1-18, 1997. Disponível em: <http://www.sussex.ac.uk/Users/sylvank/pubs/Res_col9.pdf>. Acesso em: 15 maio 2012.

KOBASHI, N. Y. Análise documentária e representação da informação. Informare, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 5-27, 1996.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LARA, M. L. G. de Linguagen documentária e terminologia. Transinformação, Campinas, v. 16, n. 3, p. 231-240, set./dez., 2004. Disponivel em: <http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/710>. Acesso em: 30 maio 2014.

MARTÍNEZ TAMAYO, A. M.; VALDEZ, J. C. Indización y classificación en bibliotecas. Buenos Aires: Alfagrama, 2008.

MEADOWS, A. J. A Comunicação Científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

MOREIRO GONZÁLEZ, J. A. El contenido de los documentos textuales: su análysis y representación mediante el lenguage natural. Gijón: Trea, 2004.

OLIVEIRA, E. F. T. de; GRÁCIO, M. C. C. Indicadores bibliométricos em ciência da informação: análise dos pesquisadores mais produtivos no tem “estudos métricos” na base Scopus. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 16, n. 4, p. 16-28, 2011. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1299>. Acesso em: 9 maio 2012.

OTTE, E.; ROUSSEAU, R. Social network analysis: a powerful strategy, also for the information sciences. Journal of Information Science, Cambridge, v. 28, n. 6, p. 441-453, 2002. Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2012.

PRICE, D. J. de S.; BEAVER, D. B. Collaboration in an invisible college. American Psychologist, Washington, v. 21, p. 1011-1018, 1966.

RUBI, M. P. Os princípios da política de indexação na análise de assunto para catalogação: especificidade, exaustividade, revocação e precisão na perspectiva dos catalogadores e usuários. In: FUJITA, M. S. L. (Org.). A indexação de livros: a percepção de catalogadores e usuários de bibliotecas universitárias: um estudo de observação do contexto sociocognitivo com protocolos verbais. São Paulo: Cultura Acadêmica. 2009. p. 81–92.

SPINAK, E. Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 141-148, maio/ago. 1998. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/viewArticle/349>. Acesso em: 26 abr 2012.

TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to infometrics. Information Processing & Management, Oxford, v. 28, n. 1, p. 1-3, 1992.

VANZ, S. A. de S. As redes de colaboração científica no Brasil (2004-2006). 2009. 204 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Informação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/17169>. Acesso em: 15 maio 2014.

VANZ, S. A. de S.; CAREGNATO, S. E. Estudos de citação: uma ferramenta para entender a comunicação científica. Em Questão, Porto Alegre, v. 9, n. 2, p. 295-307, jul. /dez. 2003. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/75>. Acesso em: 26 abr 2012.

WATTS, D. J. Networks, dynamics and the small world phenomenon. American Journal of Sociology, Chicago, n. 2. set. 1999. Disponível em: <http://www.twine.com/item/11jskfgbb-2397/networks-dynamics-and-the-small-world-phenomenon-1999>. Acesso em: 16 mar 2010.

Downloads

Publicado

2015-05-08

Como Citar

PIOVEZAN, L. B.; FUJITA, M. S. L. Análise de cocitação de autores: uma aplicação em estudos de indexação. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 110–129, 2015. DOI: 10.19132/1808-5245211.110-129. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/48016. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)