Gestão Educacional: Interdições na Participação e Ação Democrática.

André Antunes Martins

Resumo


Temos como objetivo específico para este trabalho, na medida em que ele deriva de nossa tese de doutorado1, discutir a gestão educacional a partir da perspectiva transversal. Consideramos que os diferentes elementos jurídico-constitucionais não fundam a democracia, mas, sim, as múltiplas ações da multidão que atuam transversalmente nos diferentes tempos/espaços escolares. Tendo essa compreensão, ressaltamos tanto uma conceituação diferenciada de gestão quanto a necessidade de situar o projeto políticopedagógico como dispositivo democrático transversal. Em conclusão, apresentamos para discussão o entendimento de que as interdições na participação político-pedagógica, existentes na escola e no sistema educacional, não são suficientes para impedir as ações efetivamente democráticas nos processos de gestão. 

 


Palavras-chave


Democracia. Transversalidade. Multidão e Gestão.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo