PRÁTICAS CORPORAIS E ATIVIDADES FÍSICAS NA ATENÇÃO BÁSICA DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: IR ALÉM DA PREVENÇÃO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS É NECESSÁRIO

Fabio Fortunato Brasil de Carvalho

Resumo


O objetivo do ensaio é defender que as práticas corporais e atividades físicas que são ofertadas na Atenção Básica do Sistema Único de Saúde não se resumam apenas a atividades de prevenção das doenças crônicas não transmissíveis, sem desconsiderar a importância de tais ações. São reflexões e ideias que poderão contribuir para que trabalhadores da Atenção Básica possam auxiliar sujeitos e coletividades a agirem em favor de sua saúde através daquelas práticas. Assim, as práticas corporais e atividades físicas são compreendidas num sentido mais amplo, destacando-se o encontro, a convivência, a formação e fortalecimento de grupos sociais nos territórios ao criar e/ou aumentar o vínculo entre os sujeitos e destes com os trabalhadores e serviços de saúde.

 

 

 

 


 

 


Palavras-chave


Promoção da saúde. Atenção primária à saúde. Sistema Único de Saúde. Exercício.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.58174



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment