Povoar a Cultura com a Performance da Floresta:

a vida de viadoplantas e a cena transespécie

Autores

  • Dodi Leal UFSB
  • Saile Moura Farias UDESC

Palavras-chave:

Performance da Floresta, Povoamento Cultural, Viadoplantas, Transespécie, Anticolonialidades

Resumo

O texto aborda a performance da floresta como um paradigma de povoamento cultural que rompe com as noções totalizantes de humanidade-urbanidade presentes nas hegemonias sexo-gênero coloniais. Tem-se como cerne do trabalho as figuras corporais viadoplantas e transespécies como modos vegetativos de inclinação da vida e da cena. A partir de linhas das forças do trabalho Corpoflor e da acepção corpoluz elaborada na obra TRAVED: palestra-performance em realidade virtual, o estudo articula paradigmas ético-filosóficos de povoamento da cultura, reconhecendo, assim, as florestas como entidades performativas sexualizadas e generificadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dodi Leal, UFSB

Travesti educadora e pesquisadora em Artes Cênicas. Professora Adjunta do Centro de Formação em Artes (CFA) e do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) do Campus Sosígenes Costa (CSC) da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Doutora em Psicologia Social (IP-USP), com estágio doutoral no programa de Doutoramento em Estudos Artísticos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, concentração na área de Estudos Teatrais e Performativos. Licenciada em Artes Cênicas (CAC/ECA/USP). Habilitada em Cinema e vídeo no Baccalauréat interdisciplinaire en arts da Université du Québec à Chicoutimi (UQAC, Québec-Canadá). Foi Visiting Scholar em: 1) Latinx Theatre Project Class at the Program of Spanish & Portuguese Studies of the Department of Languages, Literatures & Cultures of College of Humanities & Fine Arts of University of Massachusetts Amherst - United States of America e 2) Contextual Painting course at the Academy of Fine Arts Vienna - Austria. Técnica em interpretação teatral pelo Teatro Escola Macunaíma. Bacharel em Ciências Contábeis e mestre em Controladoria e Contabilidade (FEA-USP), onde pesquisou métodos dramáticos no ensino da Contabilidade e o Teatro do Oprimido no programa de Orçamento Participativo de Santo André. Estudou Teatro do Oprimido com Augusto Boal e CTO-Rio, participando de diversos festivais nacionais e internacionais. Acompanhou o trabalho de grupos e curingas de TO no Brasil, Argentina, Turquia, Espanha, Inglaterra, Portugal, França, Chile, Bolívia e Canadá. É autora dos livros teóricos: 'LUZVESTI: iluminação cênica, corpomídia e desobediências de gênero', Editora Devires (2018) e 'Pedagogia e Estética do Teatro do Oprimido: marcas da arte teatral na gestão pública', coleção Pedagogia do Teatro da Editora Hucitec (2015); e do livro de poesias 'De trans pra frente', Editora Patuá (2017). Co-organizou, juntamente com Marcelo Denny, o livro 'Gênero expandido: performances e contrassexualidades', Editora Annablume (2018). Na UFSB atua nos cursos de graduação 'Bacharelado Interdisciplinar em Artes' e 'Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias' (1o ciclo) e 'Artes do Corpo em Cena' (2o ciclo), bem como na pós-graduação 'Especialização em Dramaturgias Expandidas do Corpo e dos Saberes Populares' (3o ciclo). Desde novembro de 2018 coordena o 'ILUMILUTAS - Grupo de Estudos em Iluminação Cênica e Processos Sociais', ligado ao CFA/UFSB. Linhas de interesse: Iluminação Cênica; Teatro-Educação; Performance e Novas Tecnologias; Artes do Corpo em Cena; Produção Teatral; Recepção Teatral.

Saile Moura Farias, UDESC

Formado em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Mestre em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), onde atualmente cursa o Doutorado em Artes Cênicas  pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC).

Publicado

2023-10-24

Como Citar

Leal, D., & Moura Farias, S. (2023). Povoar a Cultura com a Performance da Floresta:: a vida de viadoplantas e a cena transespécie. Revista Brasileira De Estudos Da Presença, 13(4). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/presenca/article/view/129862

Edição

Seção

Culturas Populares